Notícia

Como avaliar os efeitos do coronavírus na economia do ES

Setores como comércio e serviços e Governo avaliam que impacto no Espírito Santo vai depender da economia mundial

Porto de Vitória
Porto de Vitória
Foto: Secretaria de Portos

A epidemia do Coronavírus não causa preocupação somente à saúde dos cidadãos, mas a todos aqueles atentos à economia brasileira. Os impactos da propagação da doença já podem ser sentidos em diversos setores: empresas aéreas interromperam viagens diretas entre Brasil e Itália e diversos setores industriais, como o de eletrodomésticos, sofrem com a escassez de componentes. Neste "Ponto de Vista", você vai conhecer as consequências da epidemia do coronavírus na economia capixaba. José Lino Sepulcri, presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio-ES) e Marcos Kneip, Secretário de Estado de Desenvolvimento do Estado. Acompanhe:

José Lino avalia que ainda é cedo para constatar prejuízos ao setor capixaba e diz que deve-se aguardar como a doença e a sua influência no mundo vão se comportar nos próximos 30 a 60 dias. Se esse período intensificar perdas, ai sim o Espírito Santo pode ser afetado. Ouça:

Já o secretário Marcos Kneip explica que, como a China é quem tem a grande demanda mundial do comércio exterior, o impacto no Espírito Santo deve atingir as commodities, como minério de ferro e celulose. Mas que a avaliação também depende de outros efeitos na cadeia econômica:

Ver comentários