Notícia

Ciclovia do Porto de Vitória é inaugurada

Com cerca de 800 metros, via liga a ciclovia da Vila Rubim à calçada compartilhada do Horto Mercado, na Enseada do Suá.

Vitória caminha para a ser a Capital Nacional da Bicicleta com a inauguração de mais um trecho de ciclovia na cidade. Na manhã desta terça-feira (03), foi entregue a ciclovia do Centro, no trecho do Porto de Vitória, região considerada perigosa para os ciclistas. Com aproximadamente 800 metros, a ciclovia percorre toda a extensão da calçada alta do porto, entre a avenida Elias Miguel e a avenida Getúlio Vargas, e liga a ciclovia da Vila Rubim à calçada compartilhada do Horto Mercado, na Enseada do Suá.

 



O novo trecho serve principalmente para as pessoas que usam bikes para trabalhar, como é o caso do analista de sistemas José Márcio Dorigueto. "A gente ganha em segurança, em poder se deslocar da casa para o trabalho, até mesmo para o lazer. Não precisa mais compartilhar com o carro a avenida, já temos o nosso próprio espaço", afirmou.

 



A cicloativista e membro do movimento Bike Angel Detinha Son também elogiou a medida. "Isso já era usado por vários ciclistas, principalmente, trabalhadores, que usam a bicicleta para se deslocar. Consolida uma política que a Prefeitura de Vitória está implantando e nós do movimento estamos ajudando", apontou.



Para implementar a ciclovia, a prefeitura acabou com um estacionamento considerado perigoso para motoristas e ciclistas que circulam para a região e que possuía 100 vagas, que foram absorvidas pelo parquímetro instalado no Centro de Vitória. Com a medida, a malha cicloviária da cidade começa a ser interligada, segundo o prefeito Luciano Rezende.



Até o final do primeiro semestre deste ano, há a previsão de entrega da ciclovia da Munir Hilal, que vai ligar o Bairro de Fátima, na Serra, até a Praia de Camburi, segundo Rezende. "Esse trecho é muito importante. Junto com a Ponte de Camburi nós ligamos trechos de ciclovias que existiam em Vitória sem nenhuma ligação. Vamos inaugurar ainda no primeiro semestre a ciclovia da Munir Hilal, que liga o Viaduto da Vale até o Bairro de Fátima. Depois disso teremos a oportunidade de vir do município da Serra até o Tancredão", explicou o prefeito.



O próximo passo, segundo o chefe do Executivo Municipal, é ligar toda a malha cicloviária da orla até a Rodovia Serafim Derenzi, após as obras da nova orla da Baía Noroeste, que vai do antigo Cais do Hidroavião, em Santo Antônio, até a Ponte da Passagem, em Andorinhas.



Outro projeto da Prefeitura de Vitória são as bicicletas compartilhadas, que são bikes de aluguéis disponíveis em terminais espalhados pela cidade. A licitação para a implementação do sistema já está em curso. Há ainda o desejo de instalar na cidade vestiários públicos para que as pessoas que utilizam bicicletas para trabalhar possam chegar ao seu destino, tomar um banho e ir para o trabalho, por exemplo.



"Nós estamos priorizando a bicicleta em Vitória por vários motivos: primeiro que é ecológica, tem relação com a saúde, é a cara da nossa cidade. Uma cidade que é a Capital da qualidade de vida. Mas não é só isso. Vitória tem uma área territorial muito pequena e isso faz com que a gente tenha a bicicleta como um meio de transporte importante. A maior parte dos trajetos na cidade tem de 3 a 5 km no máximo. Não resolve o problema da mobilidade urbana, mas juntando com BRT, aquaviário e outras medidas, Vitória poderá ter a bicicleta como um importante meio de transporte", ponderou.



De acordo com o prefeito de Vitória, quando observada a proporção ciclovias e ruas para carro, a cidade aparece em segundo lugar no ranking nacional, atrás somente de uma cidade localizada no interior de São Paulo.

Ver comentários