Notícia

Capixabas poderão ter acesso a serviços do Estado sem sair de casa

Foi lançado nesta quinta-feira (13) o aplicativo "ES na palma da mão", que vai garantir à população mais agilidade e segurança em diversas operações que antes só poderiam ser realizadas pessoalmente

Sem sair de casa, usando apenas o toque na tela do smartphone, os cidadãos capixabas poderão ter acesso a diversos serviços e informações do Governo do Estado. Foi lançado nesta quinta-feira (13) o aplicativo “ES na palma da mão”, que vai garantir à população mais agilidade e segurança em diversas operações que antes só poderiam ser realizadas pessoalmente.

O aplicativo, que é gratuito está disponível celulares e tablets que utilizem o sistema Android. A nova ferramenta foi desenvolvida pelo Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espírito Santo (Prodest). Segundo o diretor-presidente do instituto, Renzo Colnago, já existem 150 atividades governamentais em estudo para que sejam disponibilizadas no aplicativo.

“Hoje estamos disponibilizando oito serviços, mais o login único que permite ao cidadão ter uma conta única com o Estado e ter acesso a diversos serviços como consultar horários de ônibus, pontos na carteira de motorista, multas do veículo, entre outros”, explicou. 

Também podem ser acessados serviços do corpo de bombeiros, notícias sobre o estado, publicações no diário oficial, agendas e consulta de processos. Para se chegar a esse resultado foi feito um mapeamento de mais de 1.000 tipos de serviços e os principais foram priorizados. Colnago reforçou que as próximas versões do “ES na Palma da Mão” vai trazer mais funções. “Temos algumas entregas previstas para o ano que vem como, por exemplo, atestado de antecedente criminal, boletim de ocorrência, nota de alunos da rede estadual, enfim, uma série de serviços”, acrescentou.

“ES na Palma da Mão”

Ao baixar o aplicativo, os usuários precisam se cadastrar preenchendo uma série de dados. Até o momento mais de mil pessoas já estão com o “ES na Palma da Mão” em funcionamento e a expectativa do governo é atingir a maior parte da população.

Ver comentários