Notícia

Ciclistas reclamam de problemas no Bike GV

Segundo usuários, muitas vezes os ônibus estão superlotados. Isso acontece principalmente no início da manhã e no fim da tarde

Ciclistas reclamam de superlotação no Bike GV em horários de pico
Ciclistas reclamam de superlotação no Bike GV em horários de pico
Foto: Fernando Braga Ouvinte CBN

Ciclistas que utilizam o Bike GV reclamam de vários problemas no serviço. Superlotação, ônibus atrasado, falta de estrutura dentro dos veículos e nos pontos são algumas das queixas dos usuários do transporte específico para quem quer atravessar a Terceira Ponte, entre a Enseada do Suá, em Vitória, e a Praia da Costa, em Vila Velha, carregando a bicicleta.

Segundo usuários do Bike GV, muitas vezes os ônibus estão muito cheios de passageiros. Isso acontece principalmente no início da manhã e no fim da tarde, de acordo com alguns ciclistas com quem a reportagem conversou nesta sexta-feira (19). Nesses horários, eles também reclamam de atrasos dos coletivos que atendem a linha entre Praia da Costa e Enseada do Suá.

A enfermeira Ana Carolina Nascimento é usuária do Bike GV e disse que muitas pessoas deixam de usar o transporte por conta dos problemas que enfrentam. “Com o tempo, as pessoas começam a avaliar e, por exemplo, param de deixar o carro em casa porque querem mais conforto. Assim, elas passam a vir de carro, se tiverem essa opção, ou passam a pegar o ônibus normal”, criticou.

O servidor público Célio da Penha utiliza o Bike GV todos os dias para trabalhar, saindo de Vila Velha em direção a Vitória. Ele reclama que os problemas do transporte não são resolvidos pelo governo estadual. “Nós precisamos melhorar essas questões, mas o governo não dá abertura. Ele vem com soluções paliativas que, no caso do Bike GV, não nos atendem”, frisou.

Ponto de ônibus do Bike GV na Praia da Costa
Ponto de ônibus do Bike GV na Praia da Costa
Foto: Fernando Braga Ouvinte CBN

Segundo o gerente de Atendimento ao Usuário da Ceturb, Gilmar Pimenta, os esforços para melhorar o serviço são feitos, mas os problemas não são de fácil resolução. “O Bike GV é um projeto que nós entendemos que deve ser analisado com carinho, mas existem, infelizmente, problemas no próprio sistema que terminam impedindo que a gente consiga operá-lo com toda a normalidade”, disse.

Gilmar Pimenta também afirma que as reclamações que são enviadas pelos usuários do Bike GV são avaliadas e consideradas em estudos para melhorar o serviço. Uma das possíveis melhorias seria a ampliação da capacidade dos ônibus que transportam os ciclistas. No entanto, não há prazo para isso seja feito.

Ver comentários