Notícia

46 radares são religados na BR 101 e outros 20 são instalados

Desde o final de setembro os equipamentos estavam desligados porque o contrato com o Dnit foi encerrado

Os 46 radares instalados ao longo da BR 101 no Espírito Santo serão religados na próxima semana. Além disso, a concessionária Eco101, agora responsável pelos equipamentos, garante instalar outros 20 até o início do ano que vem.

Desde o final de setembro os equipamentos estavam desligados. Isso porque o contrato com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) foi encerrado.

A previsão da instalação dos outros 20 radares, segundo o gerente de atendimento ao usuário da Eco101, Rodrigo Cosentino Rodrigues, é que até fevereiro, todos eles já estejam em funcionamento.

“A gente inicia na semana que vem e isso vai ser feito gradativamente. São 46 radares que antes eram operados pelo Dnit e 20 novos que serão instalados pela concessionária. Queremos terminar no final de fevereiro, mas assim que eles forem instalados vão começar a funcionar já”, explicou.

A concessionária não informa onde serão instalados os novos equipamentos alegando motivos de segurança. Os que já existem na BR 101 e estão desligados estão espalhados pelos 475,9 quilômetros da rodovia federal no Estado. A concessionária também administra 17,5 quilômetros de rodovia na Bahia.

Mesmo sem a fiscalização com os radares fixos, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) garante que a fiscalização é feita. Segundo o superintendente regional da corporação, Wylis Lyra, doze radares móveis são usados pelos policiais em pontos estratégicos.

“Independente disso, a PRF continuou a fiscalização com os radares móveis. A rodovia não ficou sem fiscalização por radar. Ela tem a fiscalização da PRF e de alguns radares que foram mantidos”, disse.

Os radares que controlam as velocidades ao longo da BR 101 no Espírito Santo também foram desligados no ano passado, por falta de dinheiro, como aconteceu em várias rodovias do país.

Na época os equipamentos ainda eram controlados pelo Dnit e a Eco101 já havia citado a possibilidade de assumir a operação dos equipamentos, como aconteceu agora.

Ver comentários