Notícia

Ponte que liga rodovia a bairros de Cariacica vai ficar interditada

Obra para reformar a ponte, que está em condições precárias, depende de liberação de recursos pelo Banco do Brasil, afirma prefeitura

A ponte que liga a Rodovia José Sette aos bairros Bubu, Campo Verde, Santo Antônio e outros, em Cariacica, vai ficar interditada até que seja feita a obra de reparo, segundo a prefeitura. Na manhã desta segunda-feira (27), moradores fizeram um protesto fechando a rodovia, nos dois sentidos, na altura do bairro Porto de Cariacica.

Após a interdição de um dos sentidos da ponte por causa das condições precárias da estrutura, a prefeitura liberou o outro lado da pista para tráfego. No entanto, na última semana, moradores colocaram blocos de concreto para impedir a passagem de veículos, fechando totalmente a ponte. Para  passar pela ponte, é necessário dar meia volta e passar pelo bairro Planeta, às margens da Rodovia José Sette.

Segundo um dos moradores que organizaram o protesto, o vigilante Maurício Sarmento, de 28 anos, a prefeitura já explicou que o processo de licitação para reformar a ponte está em aberto, mas ele disse que um paliativo deveria ser feito.

"O outro lado que deixaram aberto e a população fechou está caindo também. Então a gente quer uma resposta para ontem. Um paliativo ou uma reforma breve para liberar o outro lado", afirmou.

Por falta de uma proteção na ponte, o pedreiro Edson Roberto da Conceição sofreu um acidente e ficou cinco dias em coma, com 40 dias de internação. "Eu estava vindo de Campo Grande de bicicleta. Subi pela José Sette e voltei pelo bairro Bubu. Na hora de passar pela ponte, o guidão da bicicleta esbarrou na manilha e eu caí. Hoje em dia não posso abaixar, trabalhar em altura ou dirigir”, lamentou.

PROTESTO

O protesto realizado na manhã desta segunda-feira (27) durou mais de três horas, interditando totalmente a Rodovia José Sette. O trânsito foi desviado para outros bairros que dão acesso à Rodovia do Contorno.

No final, o secretário interino de infraestrutura, Bruno Polez, foi ao local e explicou aos moradores que o projeto está pronto, faltando apenas a liberação do recurso, cerca de R$ 600 mil, pelo Banco do Brasil. "Só posso soltar um edital quando apontar a fonte de receita. Soltando o edital, em 60 dias acredito que é possível começar essa obra", disse.

O Banco do Brasil foi questionado sobre o trâmite do recurso, mas não retornou até o momento. Enquanto isso, a ponte vai continuar interditada, segundo a prefeitura.

Ver comentários