Notícia

Serra vai ampliar efetivo da Guarda e instalar novas câmeras

Serão até 50 novas câmeras espalhadas pelos bairros. Além disso, mais 120 agentes da Guarda Municipal devem passar a atuar nas ruas da cidade até o fim do ano

Guarda Municipal da Serra
Guarda Municipal da Serra
Foto: Divulgação

Para combater a violência no município, a Prefeitura da Serra anunciou a ampliação do sistema de videomonitoramento, mas isso ainda não tem data para acontecer. Serão até 50 novas câmeras espalhadas pelos bairros. Além disso, mais 120 agentes da Guarda Municipal devem passar a atuar nas ruas da cidade até o fim do ano, segundo o secretário de Defesa Social da Serra, Jailson Miranda.

Na próxima quinta-feira (10), o município assina um contrato para a ampliação do videomonitoramento. Segundo Miranda, ainda não há data estimada para que as novas câmeras comecem a ser instaladas porque haverá discussão com a Polícia Militar, Ciodes e comunidades para definir os locais que serão contemplados. No entanto, o secretário garantiu que há lugares prioritários, como a Grande Jacaraípe e Central Carapina.

Em relação à ampliação da Guarda Municipal, 120 agentes da Guarda Municipal já aprovados em concurso vão ser capacitados pela Polícia Civil por meio de um convênio com o Governo do Estado. A expectativa é que 60 sejam formados ainda no primeiro semestre e outros 60 até o fim do ano, segundo Jailson Miranda. “Agora, nós estamos aguardando o Estado publicar o convênio no Diário Oficial. Logo após, nós vamos fazer a convocação e fechar com a Academia de Polícia Civil o cronograma de execução.”

Na região da Grande Jacaraípe, um dos locais apontados pelo secretário como prioritários para a instalação de câmeras de videomonitoramento, a população reclama da insegurança. A vendedora ambulante Jaciara Carvalho, de 40 anos, disse que mudou a rotina de trabalho por medo de assaltos. “A segurança aqui é horrível, praticamente não existe. Hoje, eu fecho mais cedo. Eu trabalho de acordo com o horário do supermercado. Se ele estiver fechado, é perigoso ficar na rua.”

Carlos Alberto Nobre diz que falta segurança, mas que o problema é generalizado na Grande Vitória
Carlos Alberto Nobre diz que falta segurança, mas que o problema é generalizado na Grande Vitória
Foto: Rafael Monteiro de Barros

O dono de academia Carlos Alberto Nobre, de 47 anos, diz que há muitos crimes que acontecem na região, mas que o problema da insegurança é generalizado na Grande Vitória e não se restringe a Jacaraípe ou a Serra. “Eu acho que está ruim, poderia estar bem melhor. Existem muitos delitos, como roubos, e alguns homicídios. No entanto, eu não vejo que é pior que os demais bairros da Grande Vitória.”

Na manhã da última sexta-feira, o operador de pátio Thiago Alves foi assassinado em um ponto de ônibus, em Jacaraípe, durante um assalto quando ia para o trabalho. No domingo, moradores do bairro fizeram uma manifestação pedindo mais segurança na região.

Ver comentários