Notícia

Detran: 439 multas somente neste ano no ES por falta de cadeirinha

Transporte sem cadeirinha continua colocando crianças em risco no Espírito Santo

Uso de cadeirinha é obrigatório para transportar crianças
Uso de cadeirinha é obrigatório para transportar crianças
Foto: Reprodução/TV Gazeta

O uso de cadeirinhas para transportar crianças nos carros é obrigatório no Brasil desde 2010. No entanto, apesar do longo tempo da lei, o número de motoristas multados por não cumprir a determinação ainda é alto. Somente no primeiro semestre de 2018, o Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran) registrou 439 multas aplicadas para motoristas que não utilizavam o dispositivo de segurança para crianças. Em todo o ano passado foram 908 multas pelo mesmo motivo.

Na avaliação da diretoria técnica do Detran, Édina de Almeida Poleto, a maior causa para o alto número de infrações é a falta de conscientização.

"Eu atribuo, infelizmente, à falta de conscientização dos pais, dos avôs, dos tios, das pessoas que transportam as crianças nos veículos. Muitas vezes a preocupação é com a multa, com o valor que ela vai pagar, com os pontos na habilitação. A última coisa que devemos pensar é na questão de infração, mas sim no bem maior, que é aquela criança que está sendo transportada", avaliou a representante do Detran.

A advogada Adriana Leal é mãe do pequeno Davi, de seis anos. Ela garante que não deixa o filho ser transportado sem a utilização do assento especial.

A advogada Adriana Leal é mãe do pequeno Davi, de seis anos. Ela garante que não deixa o filho ser transportado sem a utilização do assento especial.
A advogada Adriana Leal é mãe do pequeno Davi, de seis anos. Ela garante que não deixa o filho ser transportado sem a utilização do assento especial.
Foto: Eduardo Dias

"Mesmo que seja uma coisa exigida por lei, vai também da consciência da família. É obrigatório e salva vida. Nós, por exemplo, não abrimos mão. Sendo no carro do tio, a gente providencia cadeirinha, se vai pegar carona com algum colega é a mesma coisa. Nosso carro também é equipado com todos os itens da cadeirinha", opinou a advogada.

CONHEÇA

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determina que os bebês de até 1 ano de idade devem ser transportados no banco de trás do carro, no bebê conforto, de costas para o motorista. Crianças entre 1 e 4 anos devem ficar na cadeirinha presa com o cinto e no banco traseiro. Crianças com idade entre 4 e 7 anos e meio, deve ser utilizado um assento de elevação no banco de trás. Crianças com idades entre 7 anos e meio e 10 anos devem utilizar apenas cinto de segurança no banco de trás.

Os motoristas flagrados cometendo a irregularidade recebem multa de R$ 293,47, sete pontos na carteira de habilitação e o veículo fica retido até que a irregularidade seja resolvida.

Ver comentários