Notícia

Aéreas já tem estudo para novos voos em Vitória e rota internacional

No próximo dia 30 de outubro, as companhias e a Associação Brasileira das Empresas Aéreas vão assinar o termo, em que se comprometem a ampliar o número de voos para terem direito à redução de imposto

Terminal do Aeroporto de Vitória, inaugurado neste ano
Terminal do Aeroporto de Vitória, inaugurado neste ano
Foto: Reprodução TV Gazeta

Empresas áreas que operam no Espírito Santo já indicaram ao Governo do Estado que devem colocar voos diretos saindo do Aeroporto de Vitória para países da América do Norte e América do Sul. A proposta ganhou força depois que foi sancionada a lei que reduz o valor do imposto sobre combustível de aviação no Estado. A informação é do secretário estadual de Turismo, Paulo Renato Fonseca Júnior, que se reuniu com cada companhia aérea.

No próximo dia 30 de outubro, as companhias e a Associação Brasileira das Empresas Aéreas vão assinar o termo do Compete-ES, que é o Programa de Desenvolvimento e Proteção à Economia do Estado do Espírito Santo. Por esse documento, as companhias se comprometem a ampliar o número de voos para terem direito à redução de imposto, como explica o secretário.

"Eles vão concretizar o que eles nos informaram. E aí a gente sabe que tem voos para a América do Sul, para a América do Norte, e muitos mais voos para o Brasil. Assim que os aeroportos do interior ficarem prontos, tem voo regional do interior para outros Estados. A expectativa nossa é muito animadora", contou. 

OPERAÇÕES

O Espírito Santo possui aeroportos regionais em Linhares, Colatina, São Mateus, Guarapari e Cachoeiro de Itapemirim, sendo que o aeroporto de Linhares é único que passa por obras de ampliação da pista e construção de um novo terminal. Para essa obra, o prazo de entrega é para julho de 2019. O secretário, no entanto, disse que ainda não pode revelar quais serão essas empresas que querem novas operações a partir de Vitória e os destinos detalhados.

A lei prevê a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o querosene de aviação de 25% para 12%, caso as companhias façam adesão a uma condição estabelecida, ou de 25% para 7%, se atenderem dois ou mais critérios. Entre várias condições apontadas, estão ampliar voos diários ou sete semanais e criar voo internacional semanal.

Uma pesquisa divulgada pela Abear, anterior ao anúncio dessa redução do ICMS, apontava que o preço do combustível no Espírito Santo aparecia como o terceiro mais caro do país, em uma lista que inclui mais de 30 aeroportos no Brasil e no exterior. Para a associação, isso compromete a competitividade de atratividade do destino e, como consequência, a economia do Espírito Santo.

COMPANHIAS AÉREAS

Por nota, a Azul afirmou que já iniciou as conversas com o governo do Espírito Santo para ampliar sua presença no Estado, mas não deu detalhes de como se dará essa ampliação. Já a Latam Airlines Brasil disse que vai avaliar a lei sancionada. A Avianca Brasil falou, também por nota, que ainda não tem previsto um aumento de oferta a partir desta cidade. A Gol ainda não respondeu a demanda da reportagem.

INFRAERO

Também por nota, a Infraero disse que a implantação de operações internacionais no Aeroporto de Vitória depende da demanda apresentada pelas empresas aéreas. Segundo a Infraero,  o Aeroporto de Vitória conta com uma estrutura moderna e maior para terminal de passageiros, pistas e pátios de aeronaves, ou seja, tem condições de atender novas demandas caso haja interesse das companhias.

Ver comentários