Notícia

Mais de 15 toneladas de lixo eleitoral recolhidas na Grande Vitória

Santinhos, placas, adesivos e cartazes estão entre os materiais recolhidos. Parte do material foi destinada à reciclagem

Material de campanhas recolhido pelo MPES
Material de campanhas recolhido pelo MPES
Foto: MPES

Mais de 15 toneladas de materiais de campanhas eleitorais foram recolhidos na Grande Vitória no último domingo (7), dia das eleições. Nos municípios de Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra, foram retiradas das ruas 14,6 toneladas de lixo eleitoral. Outros 630 quilos foram entregues por partidos e candidatos ao Ministério Público Estadual (MPES).

Praticamente metade de todo esse lixo foi recolhido na Serra, município com o maior número de eleitores do Espírito Santo. Aproximadamente 7,6 toneladas de materiais de campanhas foram recolhidas pela prefeitura nas ruas da cidade. A maior parte do lixo é dos chamados santinhos, pequenos panfletos com fotos e números dos candidatos.

Em Vila Velha, houve o recolhimento de três toneladas de lixo eleitoral no último domingo. Já em Cariacica, a prefeitura conseguiu retirar das ruas uma tonelada de itens de propaganda política, como santinhos, panfletos, cartazes e placas.

Na Capital, as equipes de limpeza do município coletaram das vias públicas cerca de três toneladas de lixo eleitoral, que foram destinadas à reciclagem. Além disso, o MPES encaminhou 630 quilos para a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Vitória (Ascamare).

Catadores da Ascamares recebem materiais de campanhas eleitorais
Catadores da Ascamares recebem materiais de campanhas eleitorais
Foto: MPES

De acordo com a assistente social da Ascamare, Tereza Rosa de Souza, o material é uma boa contribuição para os trabalhadores. “Com as questões da coleta individual nas ruas e da falta de destinação desse material das empresas para as associações, a renda caiu no último ano e a qualidade do material também. Então, quando acontecem esses eventos, como o período eleitoral, carnaval fora de época, festas, atividades de comunidades, e o lixo é destinado para as associações, isso faz com que a renda dessas pessoas aumente”, disse.

De acordo com Tereza Rosa de Souza, a Ascamare recebe cerca de 70 toneladas de materiais recicláveis por mês, o que gera uma renda entre R$ 800 e R$ 900 mensais para os associados.

A assistente social faz um apelo para que a população e as empresas separem corretamente o lixo reciclável. Dependendo da quantidade de material a ser descartado, a Ascamare, inclusive, se disponibiliza a buscar o lixo. Para entrar em contato com a associação, basta ligar para o telefone 3327-2487 ou mandar um e-mail para [email protected] .

Ver comentários