Notícia

Duas semanas após condenação, Dondoni continua foragido

Após representante comercial ser condenado a mais de 24 de prisão, Polícia Civil diz que vai continuar buscas por tempo indeterminado

Wagner Dondoni foi condenado a 24 anos e 11 meses de prisão
Wagner Dondoni foi condenado a 24 anos e 11 meses de prisão
Foto: Gabriel Lordêllo/Arquivo A Gazeta

Duas semanas depois de ser condenado a 24 anos e 11 meses de prisão, o representante comercial Wagner José Dondoni continua foragido da Justiça. Na manhã desta terça-feira (20), a Polícia Civil, por meio da Superintendência de Polícia Interestadual e de Capturas, afirmou que continua realizando diligências para encontrar Dondoni, incluindo o endereço dele em Cariacica e um endereço na cidade de Coronel Fabriciano, em Minas Gerais.

Alegando questões estratégicas, a Polícia Civil informou que novas informações de locais onde serão realizadas novas diligências não serão divulgadas. Na semana passada Wagner José Dondoni escapou da polícia em Minas Gerais após investigadores realizarem buscas no Estado.

> Vítima lamenta fuga de Dondoni: "Eu ainda não estou tranquilo"

A polícia também afirmou que as buscas vão continuar por tempo indeterminado. Denúncias que auxiliem no trabalho da polícia podem ser feitas por meio do Disque - Denúncia 181 ou pelo site disquedenuncia181.es.gov.br.

O JULGAMENTO

A condenação de Dondoni foi anunciada dez anos após a tragédia na BR 101, em Viana, que destruiu a família do cabeleireiro Ronaldo Andrade - único sobrevivente do carro atingido pelo representante comercial. Ronaldo Antes perdeu a esposa Maria Sueli Costa Miranda, e os dois filhos, Rafael Scalfoni Andrade e Ronald Costa Andrade.

Dondoni não compareceu à audiência, que durou quase 15 horas no Fórum de Viana, e foi condenado pela maioria dos votos, mas pode recorrer da decisão. Ele responde pelos crimes de homicídio simples, por ter causado a morte de três pessoas; tentativa de homicídio, por Ronaldo Andrade, e uso de documentação falsa.

> Empresário Dondoni é condenado a 24 anos de prisão 

 

 

Ver comentários