Notícia

Rodoviários estão abertos para negociar, diz presidente do sindicato

Uma nova assembleia da categoria está marcada para acontecer domingo, às 10h, no Centro de Vitória

Rodoviários planejam realizar uma greve na próxima segunda-feira (3)
Rodoviários planejam realizar uma greve na próxima segunda-feira (3)
Foto: Ricardo Medeiros

Apesar da greve da categoria estar marcada para começar na madrugada da próxima segunda-feira (3), o presidente do Sindicato dos Rodoviários do Espírito Santo, José Carlos Sales, afirmou que os trabalhadores ainda estão abertos para negociações com o sindicato patronal. Caso alguma nova negociação aconteça nesta sexta-feira ou sábado, a desistência da greve pode ser confirmada no domingo (2), quando os rodoviários vão realizar uma assembleia na Praça Oito, no Centro de Vitória, às 10h.

A greve foi aprovada porque os rodoviários recusaram a proposta de reajuste de 2% nos salários, tíquete-alimentação e plano de saúde. Os rodoviários pedem 4% de reajuste da inflação mais o ganho real.

"A gente está disposto a conversar. O único interesse da greve é buscar um meio de negociação em prol do trabalhador. É a única arma que a gente tem de trabalho e está na lei. O sindicato dos rodoviários está aberto à conversa. O problema é que a categoria rejeitou a proposta empresarial patronal", diz José Carlos Sales.

A possível paralisação vai afetar tanto os ônibus do Sistema Transcol quanto os municipais de Vitória e Vila Velha. Atualmente, cerca de 700 mil pessoas utilizam o transporte público todos os dias.

Por conta do movimento grevista aprovado pelos trabalhadores, o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GV-Bus) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Espírito Santo (Setpes) entraram na Justiça para a manutenção de 100% da frota programada de ônibus na próxima segunda-feira (03).

A ação, que tramita no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), pede, também, caso não seja mantida a totalidade dos ônibus, que seja determinado o percentual de 90% da frota programada para os horários de pico, entre 6h e 9h, bem como das 17h às 20h e nos demais horários com o mínimo de 70% da frota programada.

A expectativa é que a decisão da Justiça seja proferida ao longo da tarde desta sexta-feira (30). O relator do processo é o desembargador José Luís Serafini.

Ver comentários