Notícia

Custos levariam tarifa de ônibus a R$ 4,21 em Vitória, diz secretário

Nova tarifa foi definida em R$ 3,75. O reajuste também será aplicado ao seletivo municipal, dos atuais R$ 5 para R$ 6 também a partir desta quarta

Ônibus municipais de Vitória também têm passagem reajustada
Ônibus municipais de Vitória também têm passagem reajustada
Foto: Patrícia Scalzer

O valor da passagem de ônibus do sistema municipal de Vitória será reajustado para R$ 3,75 a partir desta quarta-feira (16). Atualmente a passagem custa R$ 3,35. O aumento foi anunciado na tarde desta segunda (14) após reunião do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito (Comuttran). Se todos os gastos apontados pelas empresas e outros custos planilhados fossem computados para o reajuste, a tarifa chegaria ao patamar de R$ 4,21, de acordo com o secretário municipal de Transportes, Leonardo Amorim Gonçalves.

“Foi feita uma revisão na nossa tarifa, no qual todos os estudos técnicos e levantamentos de planilhas mostram que nossos custos levariam a uma tarifa técnica de R$ 4,21. Mas, nós acordamos e aprovamos no conselho o valor de R$ 3,75”, disse.

 

CUSTOS

Gonçalves explica que estudos técnicos foram realizados para definir o valor da nova tarifa: gastos com reposição salarial dos rodoviários, manutenção da frota e o valor do combustível entram na planilha de custos.

Sobre a diferença entre o novo valor e tarifa técnica, o secretário disse que o sistema não recebe subsídio. Já o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Espírito Santo (Setpes) informou, por nota, que a nova tarifa foi definida com base em planilhas de custos das empresas que buscam assegurar o equilíbrio econômico do sistema. Disse também que nos últimos 12 meses, inúmeros itens das planilhas de custos sofreram reajustes, o que obrigou à atual recomposição de preços das tarifas para garantir a viabilidade do sistema.

TRANSCOL: VALORES IGUAIS

Questionado sobre o valor dos ônibus municipais ter sido reajustado no mesmo valor do Transcol, o secretário destacou que o sistema Transcol recebe um subsídio do governo do Estado , que permite deixar a tarifa mais em conta.

“O sistema Transcol tem o subsídio do governo do Estado e o sistema municipal não tem subsídio. Talvez essa diferença de valores, de percurso, de quilometragem se dá na igualdade de valores, onde o governo consegue manter esses valores através do subsídio. Na gestão municipal não temos nenhum tipo de subsídio, então, esse é o valor que conseguimos avançar e atualizar as tarifas, juntamente com a aprovação do conselho”.

O secretário também destacou que o município já está em conversa com a Secretaria de Estado de Transportes para viabilizar a integração do sistema municipal de Vitória com o Transcol. Desta forma, o passageiro teria a possibilidade de utilizar os dois sistemas pagando apenas uma tarifa, mas isso ainda não tem prazo para acontecer.

“A vontade do município e a direção que estamos trabalhando é para que isso aconteça o mais rápido possível. Mas isso tem de ser de forma equilibrada, que possa atender as comunidades e que atenda também a condição do governo poder assumir esse novo sistema. Já estamos conversando com o governo e o aceno dele é positivo”, explicou.

Núbia Rosa diz que com o mesmo valor da tarifa de Vitória ela consegue ir até Guarapari no Transcol
Núbia Rosa diz que com o mesmo valor da tarifa de Vitória ela consegue ir até Guarapari no Transcol
Foto: Patrícia Scalzer

Nas ruas, quem depende do sistema municipal não gostou de saber que a tarifa em Vitória será reajustada para o mesmo valor da passagem do Transcol.

A auxiliar administrativo Núbia Rosa diz que com o mesmo valor da tarifa de Vitória ela consegue ir até Guarapari no Transcol. “Acho que em Vitória o valor deveria ser menor por causa da distância. A passagem já é cara e a distância percorrida é pequena”, contou.

O atendente de farmácia Rafael Almeida lamentou o reajuste. Segundo ele, com a passagem neste valor, as empresas deveriam oferecer, no mínimo, ar-condicionado nos coletivos. 

Rafael Almeida reclamou da superlotação e falta de ar-condicionado nos coletivos
Rafael Almeida reclamou da superlotação e falta de ar-condicionado nos coletivos
Foto: Patrícia Scalzer

“Diante da qualidade de transporte que temos, enfrentando ônibus em pé, nesse calor de sensação térmica de quase 50º, ônibus lotado, pagando cada vez mais caro a passagem e todo ano só aumenta é terrível”, lamentou.

A dona de casa Maria José Silva também reclamou do reajuste do sistema municipal. “Não acho justo cobrar o mesmo valor do Transcol. O jeito agora vai ser eu andar à pé”.

SELETIVO

O reajuste também será aplicado ao seletivo municipal, que vai ter a tarifa alterada dos atuais R$ 5 para R$ 6 também a partir desta quarta. Aos domingos e feriados, em que o sistema funciona na tarifa social, o valor será de R$ 3,65. Hoje, a tarifa social nos ônibus municipais é de R$ 3,25.O último reajuste em Vitória foi no início de 2018, de 6,5%. Esse ano, o aumento foi de 11,9%.

Ver comentários