Notícia

Sarampo preocupa e Grande Vitória traça estratégia para vacinação

Municípios vão atualizar o cartão de vacina dos adultos, oferecem agendamento pela internet e colocam postos de vacinação em shopping

Municípios criam ações para prevenção ao Sarampo
Municípios criam ações para prevenção ao Sarampo
Foto: Arquivo

O alto número de registros de Sarampo no país fez com o Ministério da Saúde emitisse um alerta para que estados e municípios ampliem a cobertura vacinal contra a doença. O Espírito Santo não registra casos há pelo menos cinco anos, no entanto, estados próximos como Rio, Bahia e São Paulo confirmaram a doença, e por isso, municípios da Grande Vitória colocam em prática estratégias, como atualizar o cartão de vacina dos adultos, agendamento pela internet e postos de vacinação em shopping. 

Em Vila Velha, uma Sala de Situação foi criada para monitorar e prevenir a incidência de Sarampo na cidade. Fazem parte do grupo a Vigilância Epidemiológica, a coordenação de Imunização, laboratórios que prestam serviço para o município, o setor de Atenção Primária à Saúde (APS), entre outros.

CARTÃO

Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica do município, Giovana Ramalho, a prevenção não se deve limitar às crianças. Adultos que não tenham tomado as doses determinadas pelo cartão de vacinação precisam se imunizar. “A gente precisa chamar uma atenção maior porque tem muito adulto que ainda pensa que vacina é coisa de criança, e hoje em dia o Ministério da Saúde trabalha com o calendário para todas as idades: crianças, adolescentes, adulto, gestante, idoso”, ressaltou.

Além da vacina disponível nas unidades de Saúde da cidade, de segunda à sexta-feira – com exceção da US da Prainha e Jardim Colorado –, a prefeitura também está disponibilizando um posto de atendimento no Shopping Boulevard, em Itaparica. Em todos os sábados do mês de janeiro, vacinas contra o Sarampo e outras doenças são ofertadas de 10h às 21h.

TURISTAS

A coordenadora destaca também que os profissionais do turismo e professores precisam de uma atenção maior, por terem contato direto com turistas e crianças. “Neste momento a nossa grande preocupação são com os profissionais do turismo. São pessoas que estão em contato com pessoas de outro lugar e que a gente não conhece o histórico vacinal. Então, tanto as pessoas de um modo geral, quanto os profissionais que trabalham com turismo e os professores são dois grupos que nos preocupam muito neste período de transmissão da doença”, disse.

Em Vitória, a prefeitura informou que realiza um controle rígido para identificar possíveis casos da doença. Em dezembro de 2018, uma ação preventiva de vacinação dos funcionários de hotéis, aeroporto e rodoviária foi realizada, para que essas pessoas que estão em maior contato com turistas estivessem imunizadas.

Unidade de Saúde da Ilha de Santa Maria, em Vitória, oferta vacina contra o Sarampo.
Unidade de Saúde da Ilha de Santa Maria, em Vitória, oferta vacina contra o Sarampo.
Foto: José Carlos Schaeffer

Atualmente, a Capital tem cobertura vacinal tem 116% das crianças de até 5 anos. Para quem ainda não se imunizou, a vacina contra o sarampo é disponibilizada nas 28 unidades de saúde de Vitória, das 8 às 16 horas. Para ser imunizado, basta comparecer a uma unidade de saúde portando o cartão de vacinas. Outra novidade é que desde quinta-feira (10), o agendamento online nas unidades de saúde foi ampliado e os pacientes também podem marcar as vacinas de rotina. A marcação pela internet pode ser feita no endereço agendamento.vitoria.es.gov.br.

Na Serra, uma Sala de Situação foi criada no mês de dezembro e conta com ações de monitoramento dos casos. Além da vacinação de rotina nos postos de saúde, os moradores podem encontrar, neste sábado (12), um atendimento especial em três unidades: Central Carapina, Serra-Sede e Novo Horizonte.

Cariacica informou que, no momento, não há ação prevista pela Secretaria de Saúde em relação ao sarampo. No entanto, a vacina é disponibilizada em 13 unidades de saúde do município. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 15h30.

A DOENÇA

O Sarampo é uma doença viral que pode levar a morte e a única forma de prevenção é a vacina. Pode ser transmitida por gotículas, pela fala e espirros. Os principais sintomas são manchas no corpo e febre. Desde o início de 2018 até o último dia 8 de janeiro, foram confirmados 10.274 casos de Sarampo no Brasil. Atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo: no Amazonas com 9.778 casos confirmados e, em Roraima, com 355 casos. Três estados apresentaram óbitos pela doença: quatro em Roraima, seis no Amazonas e dois no Pará.

Ver comentários