Notícia

Prefeitura promete UPA, mas pode entregar posto com horário limitado

A novela da construção da unidade em Flexal II, em Cariacica, se arrasta sem uma solução para a comunidade

Moradores de Flexal II fazem protesto para que Prefeitura mantenha a promessa de inaugurar uma UPA no bairro
Moradores de Flexal II fazem protesto para que Prefeitura mantenha a promessa de inaugurar uma UPA no bairro
Foto: Caíque Verli

A construção de uma unidade de saúde virou polêmica na comunidade de Flexal II, em Cariacica.

A Prefeitura de Cariacica, há 16 anos, vem prometendo aos moradores de Flexal, a entrega de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), com funcionamento 24 horas, mas em janeiro deste ano anunciou que estava em análise uma proposta de transformá-la em posto de saúde, ou seja, com o horário limitado.

A novela da construção da unidade se arrasta sem uma solução para a comunidade. Na assinatura da ordem de serviço para a construção, a Prefeitura afirmou que a previsão de entrega seria no primeiro semestre de 2016 e que o Ministério da Saúde já havia liberado recursos necessários, que somam quase R$ 4 milhões. Até agora, no entanto, a UPA não foi aberta.

 

Moradores do bairro organizaram um abaixo assinado. O líder comunitário Ailton Pereira disse que eles já reuniram mil assinaturas para encaminhar à prefeitura, em protesto contra a mudança.. "A gente não aguenta mais. Esse abaixo-assinado é para mostrar para o prefeito e se o prefeito não atender nós vamos ao Ministério Público", comentou.

A UPA seria um alívio para os moradores do bairro que, em caso de emergência, precisam se deslocar para outros bairros e até outros municípios para conseguir atendimento, como a pensionista Isabel de Oliveira, de 74 anos, que tem problemas cardíacos e crises de pressão alta. "Me dá crise às vezes de madrugada e preciso ser socorrida. Ai a ambulância precisa me levar para Alto Lage e fico o resto da noite e o dia todo para conseguir atendimento e a pressão abaixar. Se fosse um caso de morrer, eu morreria dentro do carro", relata.

A aposentada Maria Serafim, de 69 anos, contou que demora mais de 8 horas para conseguir atendimento médico em outros bairros da cidade. "Antes de ontem (na sexta-feira, dia 08), passei mal, tava sentindo muita dor nas costas. Tive que ir parar em Alto Lage e fiquei um tempão lá para ser atendida".

Procurada pela reportagem, a secretaria de Saúde de Cariacica informou que na próxima semana uma equipe técnica da pasta vai se reunir para definir se será um posto de saúde ou uma UPA e o cronograma de implantação. No local, a unidade já está pintada, mas ainda cercada por tapumes e sem data definida para ser inaugurada.

Ver comentários