Notícia

Luminárias arrancadas após vandalismo chamam atenção na Curva da Jurema

A base dos postes estava com cabos cortados e parafusos espalhados. A suspeita é de que o vandalismo tenha ocorrido para o furto dos fios de cobre

Postes arrancados na Curva da Jurema chamam atenção
Postes arrancados na Curva da Jurema chamam atenção
Foto: Stevan Deorce / Ouvinte CBN

Um ato de vandalismo chamou atenção de pedestres na Curva da Jurema, um dos pontos mais frequentados de Vitória. Seis luminárias foram retiradas do chão e jogadas na grama. A base dos postes estava com os cabos cortados, parafusos espalhados e os fios de cobre provavelmente furtados. 

No início de março, a reportagem da CBN Vitória mostrou que a prefeitura da Capital chega a gastar mensalmente cerca de R$ 30 mil, somente com o reparo de luminárias, fios, lâmpadas, projetores e semáforos, que são danificados após furtos.

Postes arrancados na Curva da Jurema chamam atenção
Postes arrancados na Curva da Jurema chamam atenção
Foto: Stevan Deorce / Ouvinte CBN

Pedestres que caminhavam pela Curva da Jurema na manhã desta sexta-feira (29) reclamavam do vandalismo. A Secretaria de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana  diz que a estrutura será reposta até a próxima quarta-feira (03).  A Secretaria de Segurança Urbana de Vitória (Semsu) informou que a Guarda Municipal foi acionada após as peças serem danificadas, mas nenhum suspeito foi detido.

A professora aposentada Ana Maria Marreco ficou indignada quando viu os postes no chão. "Tristeza, né. Nós brasileiros precisamos saber que o Brasil só vai ter desenvolvimento no dia que a gente tiver educação no sentido amplo: não só dado pela escola, mas pela família, pelos meios de comunicação e por todo o aparelho ideológico do Estado", comentou.

A Prefeitura de Vitória anunciou no início do mês uma força-tarefa com a Polícia Militar para combater o furto de fios de cobre na capital, usados na iluminação pública e em semáforos. A ideia é fiscalizar 22 pontos comerciais de ferro-velhos na cidade que podem servir como receptadores de material furtado. A suspeita é de que os criminosos abram os buracos no chão durante o dia para a noite retirar os fios.

O secretário de Segurança Urbana de Vitória, Fronzio Calheira, reforçou, ao comentar sobre a força-tarefa, que esse prejuízo acaba caindo na conta do cidadão, já que o valor usado no reparo dos materiais furtados poderia ser usado para investir em outras áreas do município

Ver comentários