Notícia

Irmão de Milena Gottardi consegue guarda definitiva das filhas da médica

A decisão da juíza da 1° Vara da Infância e da Juventude de Vitória, Lorena Laranja, saiu nesta sexta-feira (11).

Dona Zilca Gottardi e o filho Douglas
Dona Zilca Gottardi e o filho Douglas
Foto: Marcelo Prest | GZ

Dois anos após o assassinato da médica Milena Gottardi, o irmão dela, Douglas Gottardi, conseguiu na Justiça a guarda definitiva das sobrinhas, de 4 e 11 anos. As meninas são fruto do relacionamento de Milena com o policial civil Hilário Frasson, acusado de ser um dos mandantes do crime. A decisão da juíza da 1° Vara da Infância e da Juventude de Vitória, Lorena Laranja, saiu nesta sexta-feira (11).

A advogada Ana Paula Morbeck, que representa a família de Milena no processo de guarda das crianças, disse que a família recebeu a notícia com muita alegria. A guarda está em nome de Douglas e da esposa Luana Puppin Pratti.

" Eles estão muito felizes, a decisão é acertada porque eles têm maior qualificação para cuidar das duas meninas e também era um desejo de Milena escrito na carta. Hilário não tem as condições para o exercício”, pontuou.

Douglas disse que a decisão trouxe alívio para a família. Disse ainda que o momento é de agradecimento à Justiça, que sempre deixou a guarda com a família, ainda que provisória, e que agora fez o sonho de Milena se concretizar definitivamente.

“É um alívio grande para a família, foram dois anos de muitas incertezas. É uma alegria muito grande, fico feliz porque é o desejo da minha irmã que está se consolidando. Deus está fazendo cumprir o que ela sempre desejou”, desabafou.

Desde de setembro de 2017, Douglas tinha a guarda provisória das meninas, mas lutava para conseguir a guarda definitiva. As crianças já estavam com a família desde o dia do crime.

CASO

O policial Hilário Frasson e o pai dele, Esperidião Frasson, foram denunciados como mandantes do crime. Eles teriam contratado dois intermediários, Hermenegildo Palauro Filho e Valcir Dias, para ajudar no crime e contratar um atirador.

Dionathas Alves é apontado como a pessoa que realizou o disparo. Ele, por sua vez, solicitou ao cunhado Bruno Broetto uma moto. que foi usada no crime.

Ver comentários