Notícia

Sindicato dos rodoviários publica edital de greve na Grande Vitória

A publicação segue a lei 7.783/89, que determina um aviso com 72 horas de antecedência da paralisação. Entidade afirma que manterá 30% da frota em circulação

Ônibus na Grande Vitória: rodoviários prometem cruzar os braços
Ônibus na Grande Vitória: rodoviários prometem cruzar os braços
Foto: Ceturb/Divulgação

Após deliberar, em assembleia, a paralisação das atividades a partir de segunda-feira (2), o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Espírito Santo (Sindirodoviários) publicou, nesta quinta-feira (28), o edital de greve confirmando a decisão. De acordo com a entidade, a categoria não aceitou o reajuste salarial proposto pelas empresas. O aumento oferecido foi de 2,54%, o que foi rejeitado pelos rodoviários, que pedem 10% de reajuste.

A publicação respeita a lei 7.783/89, que determina um aviso com 72 horas de antecedência da paralisação. No comunicado, a entidade justifica a greve citando a "frustração das negociações coletivas com vistas à formalização de instrumento normativo de trabalho para vigorar no período de 01/11/2019 a 31/10/2020".

Além disso, o sindicato informa aos usuários do "Sistema de Transporte Público Coletivo de Passageiros da Grande Vitória e do Sistema Rodoviário Municipal e Intermunicipal de passageiros, dos sistemas Seletivo, Mão na Roda e Porta-a-Porta e do Sistema Complementar, que os trabalhadores deliberaram pela greve com paralisação parcial a partir da 0h01min do dia 02 de dezembro".

No edital, o sindicato afirma que, durante a paralisação, será mantida em circulação 30% da frota dos ônibus que operam o sistema e os serviços indispensáveis ao atendimento dos usuários.

A reportagem de A Gazeta entrou em contato com o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) para um posicionamento da entidade patronal após a publicação do edital, mas ainda não teve retorno. Esta matéria será atualizada assim que houver o posicionamento.

Ver comentários