Notícia

Guarapari aprova condomínio de luxo milionário nas Três Praias

O Condomínio Urbanístico de Unidades Autônomas Alphaville Três Praias contará com 21 quadras divididas em 273 lotes de uso residencial e comercial

Três Praias em Guarapari
Três Praias em Guarapari
Foto: Vanda Lopes

A Região de Três Praias em Guarapari receberá um grande empreendimento imobiliário. Crédito: Ricardo Medeiros O cenário bucólico da região de Três Praias, em Guarapari, mudará em breve. Isso porque a prefeitura aprovou, nesta quarta-feira (11), o projeto do Condomínio Urbanístico de Unidades Autônomas Alphaville Três Praias para o local.

A publicação foi divulgada no Diário Oficial dos Municípios. Situado no Km 60 da Rodovia do Sol, na região do Perocão, o terreno onde será construído o loteamento é uma das áreas mais valorizadas e visadas pelo setor imobiliário na cidade, que é um dos balneários mais procurados no Estado.

Antes pertencente à extinta empresa Varig até o ano de 1988, a área foi comprada pela empresa Itacap Três Incorporações e Participações Ltda. No ano 2000, chegou-se a especular a construção de um resort de luxo no local com valores próximos dos R$ 100 milhões no local.

A magnitude do novo empreendimento não deverá atingir esses valores, mas ainda assim impressiona. Serão 21 quadras divididas em em 273 lotes de utilização residencial e comercial, correspondentes a 46,03% da área total de 719.963,52 m² - anteriormente a área do terreno somava 789.067,16 m², mas foi alterada e agora encontra em perímetro urbano, segundo consta na publicação oficial.

O local ainda contará com sistema viário de ruas com 106.228,97 m², correspondendo a 26,55%, equipamentos urbanos e comunitários, que ocuparão 24.262,80 m², espaços livres de uso público de 174.333,48 m², além de área de preservação, que soma 145.558,44 m². Todas estas informações constam no decreto publicado no Diário.

ADAPTAÇÃO AO PROJETO

Ainda em maio, houve uma audiência pública no município onde foi apresentado o Estudo de Impacto de Vizinhança. Na época, a secretária de Análise e Aprovação de projetos da Prefeitura de Guarapari (Semap), Milena Ferrari, informou que por exigência da secretaria fosse incluído no projeto do empreendimento um acesso à praia com trilha ecológica e acessível à cadeirantes, um deck, bancos em meio à trilha, além de um estacionamento específico.

Com a garantia dos cumprimentos das condicionantes e também de posse das licenças ambientais, o projeto do Alphaville Três Praias foi aprovado. Neste mesmo encontro, representantes da empresa responsável pelo empreendimento informaram que os investimentos somariam R$ 27 milhões, com expectativa de criação de 180 empregos diretos e outros 1000 indiretos no município. Ao todo, os lotes terão uma área total de 600 m² cada, contando com dois pavimentos para moradias e três comerciais.

ACESSO À PRAIA

O empreendimento também terá impacto na vida dos frequentadores das Três Praias. Atualmente a única forma para se chegar ao local é passando pela Praia dos Adventista, caminhar por cerca de 400 metros e depois passar pelas pedras que dão acesso à praia paradisíaca. Há 12 anos o Ministério público Federal (MPF-ES) recomendou que o acesso feito ao local pela Rodovia do Sol fosse reaberto, porém desde 2007 para cá o mesmo encontra-se fechado.

A Prefeitura de Guarapari foi questionada se o antigo acesso será liberado ou se um novo caminho para as Três Praias será construído. Em nota, a Semap informou que o empreendimento é composto de áreas fechadas e abertas ao público, que vai dar livre acesso às Três Praias, através de dois caminhos: uma trilha ecológica e um embarque e desembarque de veículos.

“Esperamos que esse empreendimento se torne referencia à outros que virão com a retomada do crescimento imobiliário no nosso município”, disse a secretária de Análise e Aprovação de Projetos, Milena Ferrari.

SEM RETORNO

A reportagem de A Gazeta vem tentando contato com a Itacap Três Incorporações desde quinta-feira (12) em busca de esclarecimento sobre o início das obras, detalhamento dos investimentos e também sobre a importância deste projeto para a cidade, mas as ligações não foram atendidas nem retornadas até esta sexta-feira (13). Assim que houver retorno, esta matéria sera atualizada.

A Prefeitura de Guarapari reforçou que a empresa já possui licença previa com pedido de renovação, protocolo de licença de instalação, além do laudo do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf). Para definição da data de início das obras está sendo aguardada a licença ambiental de instalação pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema).

Ver comentários