Livro detalha incrível trajetória do cantor Belchior

A biografia "Belchior - Apenas Um Rapaz Latino-Americano" é de Jotabê Medeiros

Publicado em 25/09/2017 às 07h17

Atualizado em 25/09/2017 às 09h42

Para Jotabê Medeiros, jornalista e autor do livro “Belchior – Apenas Um Rapaz Latino Americano” (Todavia), biografia do músico e compositor cearense Belchior (1946-2017), a vida do artista foi permeada por rupturas. “Ele foi frade capuchinho, mas largou no último ano. Depois entrou em medicina em primeiro lugar na federal de Fortaleza e largou no terceiro ou quarto ano”, explica.

Jotabê entrevistou cerca de cem pessoas para contar a história de Belchior
Foto:Agência Estado
Jotabê entrevistou cerca de cem pessoas para contar a história de Belchior

Talvez a maior delas tenha sido a sua opção por desaparecer ao longo de uma década. Os fãs ficaram ainda mais consternados quando, no fim de abril deste ano, a notícia da morte do músico começou a circular pelos portais de notícia na internet.

Triste também deve ter ficado Jotabê. Há pelo menos dois anos trabalhando na biografia do cearense, ele havia descoberto onde o músico estava exilado e se preparava para ir até Santa Cruz do Sul, cidade no Estado do Rio Grande do Sul, onde Belchior morreu. Por lá, tentaria contato com o misterioso artista.

“Mas não consegui chegar. Iria para lá na semana que ele morreu”, lamenta o jornalista, que na última semana lançou a obra em evento realizado na Livraria da Ufes, na Capital.

“Ele te receberia?”, pergunto. “Acho que sim”, responde Jotabê. “Mas acho que ele não iria colaborar. A minha intenção confrontava com a dele”, continua o jornalista, fã das canções de Belchior desde quando era jovem e que, anos depois, mais especificamente em 1999, teve a oportunidade de entrevistar o artista.

Mas isso não o impediu de levar o projeto adiante. “Até então, ele era aberto e não tinha final. Com a morte do Belchior, ele voltou para as minhas mãos para fazer o último capítulo”, ressalta Jotabê.

Particularidade

Com quase uma centena de pessoas entrevistadas para o livro, Jotabê Medeiros não queria que a biografia que estava escrevendo tivesse o mesmo tom adotado pelos livros do gênero acerca de artistas brasileiros.“O meu livro tem uma particularidade: ele tem um formato diferente do tradicional. Ele se parece mais com biografias norte-americanas, do new journalism”, reforça o hoje editor de Cultura da revista “Carta Capital”.

Uma das influências para conduzir seu livro neste formato foi o clássico “A Sangue Frio” (1966), de Truman Capote. “‘A Sangue Frio’ começa com um funeral e é fantástica a forma com que ele consegue introduzir a história aos leitores”, diz, em tom elogioso. “No meu caso, meu livro termina com o funeral do Belchior. O meu desafio era tentar o mesmo clima daqueles romances”, diz Jotabê, lembrando que essa é a primeira biografia do artista. “Ele merecia uma há muito tempo”.

 

Belchior – Apenas Um Rapaz Latino- Americano - Jotabê Medeiros

Todavia, 240 páginas. R$ 49,90.

 

Compartilhe



Mais no Gazeta Online