Vila Velha dominada pelo ritmo da Ragatanga

Sucesso nos anos 2000, Rouge pisará no Espírito Santo pela primeira vez e com turnê mais moderna

Publicado em 06/04/2018 às 20h25

Atualizado em 06/04/2018 às 20h29

Grupo Rouge
Foto:Gustavo Arrais/Divulgação
Grupo Rouge

O grupo Rouge está de volta à cena nacional, e o Espírito Santo está na rota de ser possuído pelo consagrado ritmo da "Ragatanga" - maior sucesso que a girl band produziu até hoje. Depois de um hiato de 12 anos, as cinco meninas, descobertas em 2002 no reality musical "Popstars", comemoram o retorno com uma turnê repaginada, que inclui uma coreografia moderna, um pouco diferente da última vista em 2006, quando a banda se despedia dos holofotes. A apresentação no Estado acontece neste sábado (7), na Área de Eventos do Shopping Vila Velha, a partir das 22h30. Lá, "Rouge 15 anos", como está sendo chamado o show, terá Aline Wirley, Fantine Tho, Li Martins, Lu Andrade e Karin Hills embaladas pelas músicas que vão de "Brilha la Luna" até a recente "Bailando.

Em entrevista ao Gazeta Online, Aline detalha que tudo está de cara nova, e que a banda comemora um novo momento, mais moderno e atual. "Tudo está com uma nova cara, com uma nova mixagem e arranjos. Deixamos o som mais atual e moderno. As coreografias também estão diferentes", diz. No clipe de "Bailando", com o qual, inclusive, participaram do "Domingão do Faustão", já dá para perceber essa mudança. Assista:

Na ocasião, elas também comemoraram os primeiros passos na Globo, já que, até aquele momento, nunca haviam aparecido ou feito quaisquer participações na emissora.

As integrantes defendem a fidelidade dos fãs do grupo e atribuem a eles o sucesso das músicas até hoje. Lu está amando as repercussões nas redes socias e se diz encantada com os comentários do público. "Nós adoramos! Temos muitos fãs maravilhosos. É sempre bom escutar a opinião de quem nos prestigia", reconhece.

As expectativas não poderiam ser melhores
Fantine, sobre o show de Vila Velha

Karin, que nesse meio tempo se aventurou na profissão de atriz, diz que sentia essa energia vindo do dos novos colegas. "Eu senti muito isso com o pessoal da novela, eram crianças de outra geração e lá eu via as mães deles mostrando nossa música, contando sobre nós. É muito gostoso conquistar novos corações e isso tem partido de todos os lados, de todos os públicos", pondera.

Grupo Rouge
Foto:Gustavo Arrais/Divulgação
Grupo Rouge

A turnê, que segue Brasil afora, não foi pensada à toa: se o retorno do público não tivesse sido positivo, elas não teriam ido em frente com o projeto, como conta Aline. "É por esse retorno ser tão positivo que decidimos seguir com a turnê, fazer novas músicas, trabalhos... Tudo tem sido bom, claro que é impossível agradar a todos, mas de uma forma geral só recebemos coisas boas de feedback", diz.

Questionadas sobre novidades ainda para este ano, Li responde deixando um gostinho de "quero mais": "Temos muita coisa programada, mas não podemos revelar ainda (risos). Temos muita novidade ainda para 2018. Mas vão ter que nos acompanhar", afirma.

PÚBLICO GAY É "SUPERFIEL"

Falando em fidelidade e em se tratando de Rouge, Li é firme em dizer que o público LGBT que acompanha o grupo nunca o abandonou e sempre se preocupou em acompanhar as novidades. "O público LGBT é superfiel. Sempre foram e são maravilhosos", diz. "Eles curtem do começo ao fim (risos). Difícil destacar apenas uma qualidade. Eles se entregam de uma maneira tão intensa... É demais!", destaca, às gargalhadas.

PRIMEIRA VEZ NO ESPÍRITO SANTO

"As expectativas não poderiam ser melhores", dispara Fantine, quando questionada quanto à ansiedade de se apresentar no Estado. Isso porque é a primeira vez que o Rouge estará por aqui desde a criação do grupo e elas ainda não tiveram nenhuma experiência com o público capixaba.

As cinco se dizem muito animadas e estão querendo "pocar" na noite deste sábado (7). "Estamos (todas) muito animadas. Será nossa primeira vez aí e queremos que tudo seja o mais lindo possível", conta, entusiasmada.

O QUE CADA UMA FEZ NESSE MEIO TEMPO?

Doze anos não são doze dias, nós sabemos disso. Daí surge o questionamento: o que elas fizeram, com o que trabalharam nesse tempo? Cada uma trilhou um caminho diferente e distante - em alguns casos, literalmente falando. Fantine, pode exemplo, vive na Holanda com a família e em entrevistas anteriores chegou a dizer que o anonimato foi o mais importante, principalmente, quando foi mãe. Assim como ela, todas tiveram filhos.

Grupo Rouge
Foto:Gustavo Arrais/Divulgação
Grupo Rouge

Aline deu à luz Antônio, hoje com quase três anos, fruto do casamento com o ator Igor Rickli. Li esteve na edição de 2016 de um reality show e teve Antonella no ano passado. Ela tem um relacionamento com o modelo JP Mantovani.

Karin decidiu seguir a vida artística. Ela se tornou atriz, fez musical no teatro, chegou a protagonizar grandes títulos, como "Mudança de Hábito", e esteve em três produções da Globo: "Aquele Beijo", "Pé na Cova" e "Sexo e as Negas".

Luciana, a Lu, foi a que teve a história mais controversa. Ela deixou o grupo em 2004, sem muitas explicações, dois anos antes de as outras quatro integrantes encerrarem a banda.

Rouge 15 anos

Quando: hoje, às 22h30 (abertura dos portões às 21h30).

 

 

Onde: Área de Eventos Shopping Vila Velha. Rua Juscelino Kubitscheck, 323-451, Divino Espírito Santo, Vila Velha.

 

 

Ingressos: pista – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia); área vip – R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia); front stage (open bar) – R$ 300 (inteira) e R$ 150 (meia). À venda nas lojas Metal Nobre Acessórios e Soft Modas.

 

 

Informações: (27) 3533-2221.

 

 

Relembre a coreografia e o hit "Ragatanga", considerado um dos maiores sucessos do Rouge: 

Compartilhe



Mais no Gazeta Online