Alessandra Maestrini apresenta a peça "O Som e a Sílaba" em Vitória

Musical escrito e dirigido por Miguel Falabella conta ainda com a atriz e cantora Mirna Rubim, e chega ao Teatro da Ufes nos dias 18,19 e 20 de maio

Publicado em 15/05/2018 às 19h51

Atualizado em 15/05/2018 às 19h52

Foto: Pedro Jardim de Mattos/Divulgação
Alessandra Maestrini interpreta Sarah Leighton, uma jovem com diagnóstico de autismo

Recentemente, a atriz e cantora Alessandra Maestrini viu as buscas pelo seu nome na internet aumentarem 3.700% após suas performances no quadro “Show dos Famosos”, no programa “Domingão do Faustão”. Em meio aos ensaios e preparação, ela também roda o Brasil com o musical “O Som e A Sílaba”, que desembarca em Vitória nos dias 18, 19, 20 de maio no Teatro Universitário, na Ufes, através do 10º Circuito Cultural Unimed.

Escrito e dirigido por Miguel Falabella, o espetáculo traz também no elenco a cantora lírica e atriz Mirna Rubim, preparadora vocal de Alessandra na vida real. As duas levam para o palco essa conexão de mestre e aluna ao mostrarem a relação de Sarah Leighton (Alessandra), uma jovem com diagnóstico de autismo altamente funcional, uma savant, com Leonor Delise (Mirna), sua professora de canto. Em entrevista, Alessandra conta detalhes da personagem, a relação com Miguel Falabella e sua participação no “Show dos Famosos”.

O espetáculo foi escrito por Miguel especialmente para você e para Mirna. Como foi?

É a segunda vez que o Miguel, este gênio e este amigo que tanto amo, me apronta uma bênção dessas. A primeira vez foi a Bozena, de “Toma Lá Dá Cá”. Miguel estava sendo preparado por Mirna para algum musical, me viu terminando uma aula e disse que iria escrever uma peça para esta voz que “não pode ficar escondida do púbico”. Em 2016, ele me assistiu fazendo “Yentl em Concerto” e assistiu à Mirna na peça “Paradinha Cerebral”. Pronto! Escreveu para nós um espetáculo.

Além do entretenimento, o espetáculo traz uma mensagem sobre a conscientização do autismo?

Aborda-se, sim, a questão da inclusão e do preconceito. Certamente. Profundamente. Mas de maneira, por incrível que pareça, divertida, charmosa. É claro que há momentos dramáticos. Mas o sabor da peça é absolutamente, preponderantemente de bom humor, boa música e suspiros da alma em êxtase.

Como foi sua preparação para Sarah?

Sarah segue a “trajetória do herói clássico”. Quem me disse isto foi Julia Balducci, cineasta portadora da síndrome de Asperger a quem consultei durante os ensaios. Até conhecer a Julia pessoalmente eu me perdia nas infinitas possibilidades de composição da personagem. E o manancial de personalidades tão diferentes uma da outra que encontrei nas minhas pesquisas deixou muito claro para mim que ela poderia ser... como eu bem entendesse, digamos assim.

Foto: Priscila Prade/Divulgação

Mirna Rubim vive Leonor Delise, a professora de canto da personagem de Alessandra

Você é um dos destaques do “Show dos Famosos” no Faustão. Como avalia sua participação?

Corajosa, abusada e descobrindo melhor, a cada semana, os elementos gerais que compõem o quadro.

Precisa ter pique para conciliar os ensaios com o espetáculo?

Opa, se precisa! E muita tranquilidade na alma, para estar focado cada dia em um mergulho diferente. E você é que dita o andar da carruagem, se quem deve ficar à frente é sua persona atriz, cantora, diretora, roteirista ou produtora.

Você canta, interpreta, faz humor e ainda compõe. Tem algo que gosta mais de fazer?

O que mais gosto de fazer é misturar tudo isto numa mesma mira. É quando sou mais feliz!

SERVIÇO

O Som e a Sílaba com Alessandra Maestrini e Mirna Rubim

Quando: sexta-feira (18) e sábado (19), às 21h, e domingo (20), às 18h.

Onde: Teatro Universitário,

Ufes, Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras, Vitória.

Ingressos: térreo – R$ 50 (meia) e R$ 100 (inteira); mezanino –

R$ 25 (meia) e R$ 50 (inteira). À venda no site www.tudus.com.br

e na bilheteria do teatro.

Informações: (27) 3029-2765.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online