Detonautas relançam música com Lucas Lucco e abrem série de parcerias

O sertanejo sempre foi fã do grupo e aceitou o convite de primeira para gravar a música

Publicado em 26/06/2018 às 13h06

Atualizado em 26/06/2018 às 15h18

Detonautas relança música com Lucas Lucco e abrem série de parcerias
Foto:Divulgação
Detonautas relança música com Lucas Lucco e abrem série de parcerias

Composição de Tico Santa Cruz e Detonautas Roque Clube, "Por Onde Você Anda?" chega agora na voz, também, de Lucas Lucco. O sertanejo foi convidado pelo próprio Tico, via mensagem do Instagram, e aceitou o convite. A ideia do grupo é abrir uma série de parcerias para chamarem artistas de outros gêneros para darem novas roupagens a canções emblemáticas do DRC.

A canção faz parte do último CD lançado pelo grupo, "VI", de 2017, álbum que comemora os 20 anos da carreira do Detonautas. No Spotify, as canções já ultrapassaram a marca de 6 milhões de streams. O Gazeta Online conversou com Tico Santa Cruz, que contou um pouco do objetivo do grupo com as parcerias e adiantou um pouco dos próximos trabalhos. Confira:

Como os fãs reagiram com a música com o Lucas Lucco? Chegaram a receber muitas críticas ou os fãs gostaram?

Eu achei que fosse repercutir de uma forma mais crítica, vamos dizer assim, para os fãs do rock. Mas a gente foi muito bem interpretado, vi muito pouca coisa negativa, tanto nas minhas redes pessoais como nas redes da banda. E a banda também ficou muito satisfeita com o resultado. Antes mesmo do lançamento todos estávamos muito confortáveis com a parceria e pelo fato de ter feito uma nova amizade no meio musical.

Uma nova amizade? Nesses anos de carreira não conseguiram outros amigos?

Leia também

Do mesmo segmento, sim. Mas o nicho está cada vez mais fechado. Não tem tanta gente próxima assim. Mas não por nenhum motivo especial. Acho que é porque a cena do rock acontece mais em São Paulo e porque somos do Rio de Janeiro. Os artistas do Rio são de segmentos mais diferentes e nós estamos com uma dificuldade grande de reunir artistas do rock porque existe uma carência de espaços na cidade. Temos, sim, grandes amigos na música, mas acho que esse tipo de parceria ajuda a abrir outros espaços

Com essa aceitação do público, vão continuar apostando em novas parcerias daqui para frente? Já têm algum nome em mente?

Sim. Nesta semana mesmo já confirmamos um grande nome do samba, uma grande mulher que canta boleros, samba, MPB... Que faz a diferença na música brasileira. Só não podemos dizer quem é, ainda (risos). Mas também já temos uns outros artistas em mente, que até já aceitaram o convite, também.

E de onde surgiu a ideia de gravar com o Lucas? Vocês já se conheciam?

Eu mesmo mandei um convite para vários artistas, especializados em vários gêneros, para fazer essas parcerias com músicas desse disco do ano passado. Para o Lucas, eu mandei pelo Instagram, no direct... Uns dois meses depois ele respondeu, me deu o celular dele e eu entrei em contato. Em seguida, já senti uma intimidade e, na ocasião, ele estava fazendo um show beneficente em Uberlândia. Chegou a me convidar para ir para lá, eu fui, nos conhecemos pessoalmente, estreitamos a relação... Depois disso, ele ouviu a música, gostou e gravamos no Rio.

Lucas disse que é fã do Detonautas desde mais novo, certo?

Ele disse, sim, que já era fã do grupo. Ele começou tocando na noite e tocava como todos os artistas começam a carreira: em bares, restaurantes, à noite. Nessa época, ele tocava um repertório de rock e tocava muito Detonautas. Então, ele ficou muito feliz em poder participar... De certa forma, somos uma banda que fez parte da história dele.

E vocês já ouviam o trabalho dele? Gostam de sertanejo?

Eu conhecia o Lucas pelo fato de ele ser uma pessoa pública, mas reconheço que o sertanejo não é uma música com a qual a gente tem uma relação... Mas, de qualquer maneira, acho que a integração entre esses dois estilos - sertanejo e rock - é muito bom. E acho que hoje o Lucas também transcendeu e não está mais só apegado àquele sertanejo puro. A gente percebeu, com o tempo, que todos os estilos têm suas representações e sua importância, independente da gente gostar ou não, e com todo o respeito que cabe a um artista como nós.

E falando dessa mistura de gêneros: nesse último álbum do ano passado, os fãs já viram um CD diferente... Um piano, um violino, com o violão... Já foi o início de uma nova fase, uma nova aposta de vocês?

Na verdade, a história do Detonautas é variada. A gente sempre mesclou um pouco. Tem pop, rock brasileiro, rock clássico, rap, hip hop misturado com rock... Detonautas é uma banda que nunca se deteve a um estilo. A gente sempre misturou com outros gêneros. Antes, a gente misturava com vertentes não tão populares. Hoje, poder ser essa a diferença. Mas acho que isso faz o artista se desenvolver mais no campo musical e aumentar a possibilidade dele no segmento... Como uma banda de rock, nós percebemos que dá para se misturar com inúmeros outros gêneros. Essa liberdade que a gente conquistou com a carreira poucas bandas conquistaram - e a gente gosta de ter essa liberdade.

E agora já estão com novos trabalhos à vista?

Por um tempo, vamos seguir nessa aposta das parcerias com outros artistas. Achamos que está dando certo e dará um bom resultado.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online