Espetáculo de dança exalta história de Dom Quixote no Sesc Glória

Cia. de Dança Mítzi Marzzuti comemora 32 anos com "Cavaleiro Solitário", apresentado no sábado (4) e no domingo (5)

Publicado em 31/07/2018 às 22h55

Foto: Carlos Antolini/Divulgação
Coreógrafa construiu roteiro com destaque igualmente dividido entre os bailarinos da equipe

“Nós que somos artistas nos identificamos um pouco com Dom Quixote, com essa pegada da loucura, da razão, de acreditar em um sonho... Até por isso ele é um personagem atemporal”, diz Mítzi Marzzuti, se referindo ao tema do próximo espetáculo de sua companhia de dança, “Cavaleiro Solitário”, a ser apresentado no final de semana, no Centro Cultural Sesc Glória, em Vitória. As duas apresentações, uma no sábado (4) e outra no domingo (5), comemoram os 32 anos de existência da companhia.

O número foi inspirado no olhar do historiador brasileiro Dante Gallian sobre a obra clássica de Miguel de Cervantes. Mítzi conta que mergulhou nas questões filosóficas levantadas por Dante e, desta forma, construiu um espetáculo diferente, delicado e com mais igualdade entre os bailarinos.

“Neste espetáculo não tem competição. Pelo contrário, os bailarinos somam um ao outro. Quis tirar os personagens que tinham que ser maiores ou melhores, com mais destaque, para priorizar esse olhar de Dom Quixote, de sabedoria, de como ver as coisas com simplicidade. É um espetáculo poético”, destaca a coreógrafa.

Mítzi diz que a ideia de trabalhar com a história de Dom Quixote surgiu depois de assistir a um programa que mostrava o espetáculo de uma grande companhia de dança brasileira. Chamou a atenção o fato de o bailarino principal ter dito, na entrevista, que o personagem que dá título à obra quase não dançava no balé de repertório. A coreógrafa, então, sentiu-se desafiada.

“Isso era mesmo algo que eu já tinha notado nas apresentações que abordavam a obra. Sentia a presença de Dom Quixote sem força. Ele era um personagem do século 17, deixou questões sobre a loucura, sobre a liberdade. Eram coisas muito lindas para deixá-lo quase despercebido”, diz.

Os movimentos da apresentação são assinados por Mítzi em parceria com o coreógrafo Alex Neoral, que tem passagens pela Cia. de Dança Deborah Colker e hoje comanda a Focus Cia. de Dança, no Rio de Janeiro.

A capixaba conta que já havia definido as questões centrais do número, como roteiro, repertório e figurino. Neoral, um dos grandes nomes de sua geração, veio para somar e ajudar a desenvolver a questão física dos bailarinos.

“Ele já fez três outros trabalhos com a minha companhia, é muito inteligente, tem um movimento fácil, cria muito bem. É uma pessoa ótima de se trabalhar, porque se propõe a criar movimentos. Ele viaja o mundo inteiro com a companhia dele, e quando recebeu meu telefonema, teve a humildade artística de aceitar vir para coreografar ‘Cavaleiro Solitário’”, conta Mítzi.

Bailarinos

No total, sete bailarinos dão vida aos “Dom Quixotes” do espetáculo: Ariane Guisso, Marcos Saleme, Rodrigo Rithelly, Rick Alves, Maitê Bumachar, Paloma Tauffer e Alana Aguiar. Estas três últimas também encarnam Dulcineias.

Montar um número com o grupo mais enxuto foi outro desafio para Mítzi. No início, trabalhando com o roteiro sozinha, ela conta que se empolgou e quis colocar muitos elementos no processo. Aos poucos, e com a ajuda de outras mãos, foi enxugando as ideias até chegar ao resultado final, que agradou a todos da equipe. Todo o processo de criação durou cerca de cinco meses.

“Comecei muito carregada de coisas. É um dos detalhes de começar trabalhando sozinha. É totalmente diferente, fui lapidando tudo com cuidado ao longo dos meses. Com o Alex, fui passando e recebendo orientações, dizendo o que esperava. Esse grupo de bailarinos é muito engajado, são todos muito intensos. No último ensaio, todos estavam aos prantos”, confessa Mítzi, emocionada.

Cavaleiro Solitário

Quando: Sábado (4) e domingo (5), às 20h.

Onde: Centro Cultural Sesc Glória. Avenida Jerônimo Monteiro, 428, Centro, Vitória.

Ingressos: R$ 40 (inteira), R$ 20 (meia e comerciários), R$ 24 (conveniados e comerciantes). À venda na bilheteria do teatro.

Informações: (27) 3232-4750.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online