Veja como foi a quarta noite do Festival de Cinema de Vitória

Noite contou com homenagens e exibição de filmes

Publicado em 07/09/2018 às 18h32

A designer Carla Buaiz entrega joia exclusiva do homenageado no palco do Festival
Foto:Sergio Cardoso
A designer Carla Buaiz entrega joia exclusiva do homenageado no palco do Festival

A atriz e cantora Zezé Motta ao lado do ator Sérgio Marone iniciaram a cerimônia da quarta noite do 25º Festival de Cinema de Vitória nesta quinta-feira (06). Um dos maiores nomes do cinema brasileiro, o produtor, fotógrafo e jornalista Luiz Carlos Barreto, o Barretão, foi homenageado no palco.

A homenagem começou com a exibição de um vídeo produzido pelo Canal Brasil, resgatando a trajetória do produtor desde os clássicos do Cinema Novo, na década de 1960, até as obras mais recentes. Conhecido pela preocupação com a realidade social do Brasil, Barretão comentou, no vídeo, sobre a relação do cinema com o cotidiano: "O cinema é uma espécie de espelho da vida. Quando a gente faz um filme no Brasil, está refletindo a vida brasileira."

Por motivos pessoais, Barretão não pôde comparecer ao FCV. Quem recebeu o Troféu Vitória em nome do homenageado foi o cineasta Luiz Carlos Lacerda, amigo de Barreto.

Ainda no palco, Luis Carlos Lacerda recebeu também das mãos da designer capixaba Carla Buaiz uma joia exclusiva feita para Barretão. A designer criou um pingente ouro amarelo com detalhes em ouro branco em formato de claquete, acessório símbolo do cinema e indispensável nos bastidores das gravações de filmes, novelas, seriados. A peça leva as iniciais de Barretão e a data da homenagem feita pelo 25º FCV.  

Oswaldo Montenegro fala sobre seu longa no palco do Teatro
Foto:Sergio Cardoso
Oswaldo Montenegro fala sobre seu longa no palco do Teatro

Depois da homenagem, os realizadores dos curtas e longas da noite subiram no palco para apresentar seus filmes. Destaque para a presença do Oswaldo Montenegro, músico de carreira nacional e internacional reconhecida, foi apresentar seu novo filme ‘A Chave do Vale Encantado’ que integra a 8ª Mostra Competitiva de Longas-Metragens. Filmado entre novembro e dezembro de 2017, A Chave do Vale Encantado foi um sonho alimentado pelo diretor, que afirmou que já desejava realizar o longa há 20 anos. Oswaldo Montenegro já dirigiu outros três filmes: “Léo e Bia” (2010), “Solidões” (2013) e “O Perfume da Memória” (2016).

NOITE DE SEXTA

E hoje, 7 de setembro, feriado, a noite promete muito agito no Teatro Carlos Gomes. A apresentação da noite ficará por conta do ator e cantor Maurício Mattar e do galã Alex Reis, ator que ficou famoso pela participação na comédia “Muita Calma Nessa Hora”, de Bruno Mazzeo, além de integrar os seriados “Conto ou Não Conto?”, da TV Globo, e do divertido “Adorável Psicose”, do Canal Multishow.

Sessão lotada na quarta noite
Foto:Sergio Cardoso
Sessão lotada na quarta noite

E depois das sessões, tem pocket-show (voz, violão e percussão) ‘Atendendo a Pedidos’ da cantora Zezé Motta. No show, ela revisita a carreira de 40 anos, marcada por canções como os clássicos “Trocando em Miúdos” (Chico Buarque e Francis Hime) e “Pecado Original” (Caetano Veloso), além de faixas compostas especialmente para ela por Rita Lee, Roberto Carlos, Luiz Melodia, Moraes Moreira, entre outros artistas que figuram ao longo de seus 14 discos gravados.

Após o show de Zezé Motta, o Lounge do Festival também recebe o grupo de rap Melanina Mcs. As meninas Afari, Geeh, Lola e Mary Jane apresentam as músicas do disco "Sistema Feminino", lançado no início deste ano. Em seguida, quem agita a galera é a banda As Alquimistas. Criado em 2016, o grupo tem formação rotativa e propõe que seus shows sejam "rituais musicais". Para fechar a noite, o público fica com o tropical rock da banda Xá da Índia, atração conhecida dos capixabas.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online