Espetáculo une a força do tango aos acordes da Camerata Sesi

"Tango, Tons e Cores" une dançarinos e orquestra hoje, no Teatro do Sesi, em Vitória

Publicado em 05/12/2018 às 19h28

Foto: Bruna Borgo/Divulgação
No espetáculo, casais apresentam passos que mostram sentimentos envolvidos na dança, como romantismo e drama

Mostrar todos os sentimentos envolvidos na dança, como humor, romantismo e drama, é a principal proposta do espetáculo “Tango, Tons e Cores”, que será apresentado nesta quinta-feira (6), às 20h, no Teatro do Sesi, em Jardim da Penha, Vitória.

A apresentação une a Orquestra Camerata Sesi, regida pelo maestro Leonardo David, à atuação de oito dançarinos convidados, que desempenham passos da coreografia desenvolvida por Marcelo Lages, gerente de Cultura do Sesi-ES.

Gaúcho de nascimento e bailarino com anos de experiência profissional, inclusive no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e como coreógrafo de comissões de frente do carnaval carioca, Lages decidiu aliar a dança aos acordes da Camerata assim que chegou ao Estado para comandar a área de cultura na instituição.

Leia também

“No Sul, temos muita proximidade com os ‘hermanos’ argentinos. Então, quando o maestro (Leonardo David) trouxe para mim essa demanda, dizendo que queria tocar obras de Astor Piazzolla e Carlos Gardel, já comecei a idealizar o projeto. Temos essa ambição de pensar em mais obras que tenham bailarinos com a orquestra”, conta.

O espetáculo reúne quatro casais, e cada um deles interpreta duas coreografias, entre passos mais suaves e outros mais calientes. Em um dos números, a bailarina Priscila Lages chega a dar vida a passos da dança portenha com sapatilhas de ponta. Priscila, aliás, foi solista do Teatro Guaíra, em Curitiba, no Paraná, e é a única do grupo que não é capixaba.

Intensidade

Também convidada para o espetáculo, a bailarina Carol Mattedi ressalta que um dos maiores desafios é reforçar a intensidade do tango no palco, sem deixar passar os olhares fortes, os passos marcados e também a força presente nos movimentos típicos do gênero musical.

“O tango tem essas características mais fortes, mais destacadas. A minha dança, por exemplo, tem junto uma linguagem de dança contemporânea, mas também tem uma pegada bem portenha, uma movimentação bem marcada”, diz.

Carol ainda destaca a importância de reunir bailarinos experientes em uma apresentação como “Tango, Tons e Cores”, que demanda maturidade artística.

“Não falo pela questão da idade, mas sim da experiência mesmo. Até porque a dança de salão geralmente é caracterizada pelos homens guiando, é uma dança geralmente machista, mas que também mostra a força da mulher”, salienta.

Além de “Tango, Tons e Cores”, Marcelo Lages planeja para o próximo ano uma montagem de “O Lago dos Cisnes”, de Tchaikovsky, com apoio da renomada bailarina Ana Botafogo.

Tango, Tons e Cores

Quando: Quinta-feira (6), a partir das 20h.

Onde: Teatro Sesi-ES, Rua Tupinambás, 240, Jardim da Penha, Vitória.

Ingressos: R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia). À venda na bilheteria do teatro.

Informações: (27) 3334-7323.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online