Conheça cinco novas promessas da cena literária capixaba

Com a ajuda de editores literários do Estado, listamos cinco novos escritores de poesia, contos e ensaios que são apostas na literatura capixaba.

Publicado em 13/05/2019 às 08h49

Foto:Arabson

Cena viva e pulsante, com pluralidade de vozes e de resistência política e cultural. Com essa fotografia, o atual cenário literário capixaba revela novos escritores de poesia, contos e ensaios.

Gazeta Online, com a ajuda da editora da "Revista Trino", Lívia Coberllari; a editora da Pedregulho, Marilia Carreiro; e do editor da Cousa, Saulo Ribeiro, chegamos a cinco nomes que despontam na cena literária do Estado: Brunella Brunello, Fabíola Mazzini, Fernanda Tatagiba, Getulio Souza e Marciel Cordeiro.

Esses nomes, salienta Saulo, surgem dentro de um aspecto de fragmentação da literatura nacional que deixa o cenário aberto para proposições. “Novos autores alcançam projeções sem nem terem livros publicados”, explica.

E foi dessa forma que a ex-professora de literatura Fabíola Mazzini começou a publicar. Aos 56 anos, ela tornou as redes sociais o mural de suas poesias. “Quando eu era jovem, achava as coisas que escrevia muito ruins. A coragem de me expor veio com a velhice”, conta. Com inspirações no cotidiano, violência e sobrevivência da mulher na sociedade, Fabíola lança, em julho, o livro “Rotina dos Ossos”.

Para Getúlio Souza, a exposição de seus escritos foi uma necessidade. Quando foi escrever a dissertação do mestrado em Psicologia Institucional, ele travou. Getúlio decidiu, então, que daria ao texto o tom literário.

“Publicar foi um acontecimento. Seria capaz de escrever o resto da vida em cadernos e não mostrar para ninguém”, revela. Esse processo deu origem ao seu primeiro livro “Drogas e Suas Imagens. Ensaios Sobre a Experiência com Psicoativos” (2018). No dia 16 de maio, Getúlio lança o livro de poesias “Calor: Outro”.

MAIS AUTORES

No mesmo evento, também será lançado “Labirinto Mínimo”, de Fernanda Tatagiba. A obra, segundo a autora, faz parte de um amadurecimento. Formada em Ciências Sociais, ela começou a escrever poemas durante a faculdade. Essas poesias deram origem ao seu primeiro livro. Publicado em 2011, “As Sombra das Coisas Turvas” funciona como um diário e traz escritos sobre a contemplação da natureza.

Já a relação de Marciel Cordeiro com a escrita parte de um processo de inconformidade. “Há quatro anos, tive contato com a literatura periférica. É sobre isso que escrevo. Uma literatura suja, que incomoda e gera desconforto”, declara. A narrativa de suas histórias nascem da mistura do mundo real e aspectos ficcionais.

Ainda sem data marcada, Marciel lança, nos próximos meses, o livro provisoriamente intitulado de “Bravos, Brutos e Outros Contos”.

Já Brunella Brunello descobriu o gosto pelo universo literário e a possibilidade de escrever aos 12 anos. “Bárbara” (2017), primeiro livro da autora, surgiu enquanto caminhava no Centro de Vitória.

“É um ‘livro prédio’ no qual o edifício não é só lugar, mas também é um personagem. É sobre a passagem do tempo, afetos trocados, coisas que impregnam as casas”, revela a autora. A obra é um romance fragmentado em contos, em que histórias emaranham-se em um narrador comum. Atualmente, ela trabalha em um novo projeto que espera concluir em um ano.

QUEM SÃO ELES:

Escritora capixaba Brunella Brunello é promessa na literatura do Espírito Santo
Foto:Tiago Zanoli/ Divulvação
Escritora capixaba Brunella Brunello é promessa na literatura do Espírito Santo

Brunella Brunello

28 anos

Formada em Jornalismo, Brunella começou a se apaixonar pela literatura aos 12 anos e entendeu que poderia ser escritora.

Em 2017, publicou o primeiro livro: “Bárbara”. A ideia da obra surgiu enquanto caminhava no Centro de Vitória. Brunella está trabalhando em seu segundo livro, que deve ser lançado no próximo ano.

Fabíola Mazzini

56 anos

Ex-professora de Literatura, ganhou projeção e convites para revistas literárias postando poemas em redes sociais.

No mês de julho, ela lança seu primeiro livro, “Rotina dos Ossos”, em que aborda temáticas cotidianas e sobrevivência da mulher.

Fernanda Tatagiba

35 anos

Formada em Ciências Socias, começou a escrever quando estava na faculdade. Em 2011, lançou “As Sombra das Coisas Turvas”, um compilado de poesias escritas ao longo de seis anos. No dia 16 de maio, Fernanda lança seu segundo livro de poesias, intitulado de “Labirinto Mínimo”.

Getulio Souza prepara lançamento de segundo livro, em maio.
Foto:Diego Nunes/ Divulgação
Getulio Souza prepara lançamento de segundo livro, em maio.

Getulio Souza

35 anos

Pela necessidade de entregar a dissertação do mestrado, ele recuperou do fundo dos cadernos o lirismo. Desse processo, ele publicou seu primeiro livro no final do ano passado: “Drogas e Suas Imagens. Ensaios Sobre a Experiência com Psicoativos”.

No dia 16 de maio, ele lança o livro de poesias “Calor: Outro”.

Marciel Cordeiro

28 anos

Leia também

Estudante de Serviço Social, o contista lança nos próximos meses o livro provisoriamente intitulado de “Bravos, Brutos e Outros Contos”. De literatura suja, Marciel causa desconforto misturando vivência e ficção.

 

 

Compartilhe



Mais no Gazeta Online