Medicina pop: confira uma lista de séries médicas de sucesso na TV

Rotina de médicos, enfermeiros e pacientes encantam espectadores em séries como "Sob Pressão" e "Greys Anatomy"

Publicado em 04/05/2019 às 18h57

Foto: TV Globo/Divulgação
O casal Evandro e Carolina, no seriado "Sob Pressão"

Os sintomas do vício em séries médicas nem sempre são claros para as vítimas, mas especialistas dizem que o caso é comum. De “Grey’s Anatomy” a “Sob Pressão”, série da Rede Globo que ganhou sua terceira temporada no dia 2 de maio, muitos fãs são apaixonados por acompanhar a rotina de hospitais seja no Brasil ou no exterior. Há quem brinque, inclusive, que já quase formado em Medicina, de tanto assistir aos episódios.

A trama brasileira mostra o dia a dia de um hospital no Rio de Janeiro e tem como protagonistas Evandro (Julio Andrade) e Carolina (Marjorie Estiano). Nos novos episódios de “Sob Pressão”, após o fechamento do Macedão, Carolina e Evandro estão trabalhando no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Drica Moraes entra para o elenco do seriado no papel da infectologista Vera que vai se tornar uma amiga e confidente da personagem de Marjorie Estiano. A maternidade é um tema importante nesta temporada, já que Evandro sonha em ser pai, mas Carolina não tem esse objetivo.

PELOS CORREDORES

Tudo que acontece nos corredores dos hospitais parece encantar o público desde a série americana “E.R”, que ficou famosa no Brasil com o nome “Plantão Médico” nos anos 1990. A partir daí, uma nova leva de histórias começaram a ser produzidas lá fora e exibidos por aqui. Aí o vírus se espalhou.

“Eu já assistia ‘E.R’, depois ‘House’, e agora ‘Grey’s Anatomy’. Foi meio uma sequência de séries médicas. Eu gosto desse raciocínio mais fechadinho, de se investigar as causas, expor todas as hipóteses, procurar as falhas, até chegar a uma conclusão, um diagnóstico”, conta a jornalista Anny Giacomin, fã confessa de “Grey’s Anatomy”.

Foto: ABC/Divulgação
A equipe médica de Greys Anatomy

Criada por Shonda Rhymes, a trama sobre Meredith Grey e os profissionais do Grey Sloan Memorial Hospital está atualmente na 15ª temporada – é a série médica mais longa da história da TV americana, ultrapassando “E. R”. Durante todo esse tempo, muitos personagens entraram e saíram da longa história.

“Você vê o personagem se desenvolvendo, ganhando mais responsabilidade, mostrando que amadureceu. Isso é muito legal. Não tenho mais um personagem favorito, tenho fases. Gostava muito da Christina (Sandra Oh), pela personalidade forte. Gosto e sempre gostei muito do Alex Karev (Justin Chambers) e acompanhar o desenvolvimento dele tem sido bem legal.. antes ele era bem moleque, agora teve um crescimento pessoal gigantesco, de dar orgulho. Parece que é um filho”, diz Anny.

GRUPOS

Ao longo desse tempo, a série de Shonda conquistou muitos fãs, até alguns tão jovens que nasceram quando a série entrou no ar. Grupos de discussões, claro, se multiplicaram pelas redes sociais. Uma das integrantes desses grupos, que adora comentar com outros fãs é Ana Paula Costa.

“’Grey’s’ foi a minha primeira série médica. Eu nunca gostei desse tipo de tema. Lembro de ter assistido um ou outro episódio de ‘E. R’, quando o George Clooney era do elenco. Mas ‘Grey’s Anatomy’ realmente é uma série que acompanho. Comecei a assistir em 2008. Na época, a série estava na segunda ou terceira temporada. Antigamente só eu via ‘Grey’s Anatomy’, não tinha com quem comentar sobre os episódios. Hoje tem muito fã, tem comunidade de fãs nas redes sociais”, diz Ana.

Apesar do apego, Ana acha que 15 temporadas é o suficiente. “O que mais me atraiu foi a trama com amizade entre os médicos novatos e os relacionamentos amorosos. A parte de medicina é horrível, já teve episódio que pulei uma parte para não ver. Mas hoje a série está muito chata. Não faz sentido esticar a trama desse jeito”, opina.

A mesma opinião tem a estudante Rebeca Santos, que também assistiu a todas as temporadas. “Acho que a evolução da personagem central, Meredith Grey, me chamou a atenção. Ela ficou na sombra do marido, ficou viúva e cresceu ainda mais, brilhou. Mas, honestamente, a qualidade das tramas médicas deu uma caída”, diz Rebeca.

FÓRMULA DE SUCESSO

Muitas séries surfaram na onda do sucesso de “E.R” nos anos 1990. Algumas delas, inclusive, foram criadas pelos mesmos roteiristas – David Shore assina tanto “E.R” quanto “House” (2004), e “The Good Doctor” (2017), disponível no Globoplay.

Foto: Fox/Divulgação
Dr. House e sua equipe

O mal-humorado e brilhante Dr. Gregory House (Hugh Laurie) em suas oito temporadas instigou seus fãs com diagnósticos brilhantes e ótimas tiradas. Já o jovem cirurgião Shaun Murphy, de “The Good Doctor”, médico recém-formado que sofre da síndrome de Savant, cativa o público com sua inocência.

“Já vi as temporadas de ‘The Good Doctor’ duas vezes. Além dos desafios médicos, tem muito sobre relacionamento interpessoal, preconceito, pelo personagem ser autista. Essa é a principal diferença de ‘House’”, explica Anny, que assistiu às duas séries.

NO BRASIL

No Brasil, além de “Sob Pressão”, na TV Globo, a série “Unidade Básica”, da Universal Channel, tem o ator Caco Ciocler como protagonista e ganha sua segunda temporada para continuar a saga do Dr. Paulo em um posto de saúde de uma região de periferia da cidade de São Paulo.

Apesar da série se passar em hospital, em meio a doenças, tratamentos e até morte, há quem assista mesmo só pelas narrativas que envolvem a vida longe do bisturi.

“Cheguei a assistir ‘Private Practice’, mas realmente não curto séries médicas. Via ‘Grey’s Anatomy’ só por causa do clima de amizade e romance dentro do hospital. A parte da medicina eu evito assistir. Sabe que ao longo dos anos a série me deixou meio hipocondríaca? Aliás na rede existem alguns memes sobre isso”, brinca Ana Paula, fã que acompanha Grey’s Anatomy fervorosamente.

PARA MARATONAR

Chicago Med (Universal Channel)

2015 até o presente

O seriado acompanha a equipe médica mais qualificada do departamento de emergência do hospital fictício Gaffney Chicago Medical Center, em Chicago, enquanto abordam casos e relacionamentos pessoais dos profissionais da sala de emergência.

House (Globoplay)

2004 até 2012

O ator inglês Hugh Laurie interpreta Dr. Gregory House, o mal-humorado e anti-social nefrologista e infectologista que apesar de não confiar em seus pacientes, é um médico talentoso capaz de resolver casos quase impossíveis. O cenário da trama é o hospital universitário fictício Princeton-Plainsboro Teaching Hospital, em Princeton Nova Jersey, nos Estados Unidos.

Foto: Globoplay/Divulgação
The Good Doctor

The Good Doctor  (Globoplay)

2017 até o presente

Protagonizada pelo jovem cirurgião Shaun Murphy, “The Good Doctor” tem entre seus criadores David Shore, mesmo criador de “House”. O seriado conta a história de um édico recém-formado que sofre da síndrome de Savant e tenta uma vaga como residente no St. Bonaventure Hospital, mas precisa provar aos colegas de trabalho a sua capacidade.

O Residente (FOX)

2018 até o presente

A rotina do jovem residente Devon Pravesh e do hospital Chastain Park Memorial são pano de fundo dessa série. O jovem médico cheio de expectativas e idealizações sobre a profissão tem que lidar com os lados bom e o ruim do dia a dia de um hospital, sem contar a convivência com o cirurgião chefe, que tem o ego inflado.

E.R - Plantão Médico (NBC)

1994 até 2009

Seriado norte-americano que marcou os anos 1990, “E. R”, que no Brasil ficou conhecido como “Plantão Médico”, foi criado pelo escritor e médico Michael Crichton. George Clooney era uma das estrelas da série que estreou em 1994 e seguiu firme até 2009. A trama mostra o dia a dia na sala de emergência do County General Hospital, um fictício hospital de Chicago, nos Estados Unidos.

Grey’s Anatomy (Sony/Netflix)

2005 até o presente

Em sua 15ª temporada, é uma das séries médicas mais importante da história, “Grey's Anatomy” aborda as lutas diárias dos profissionais do Grey Sloan Memorial Hospital, antigo Seattle Grace. A série é protagonizada por Meredith Grey, que começa a série em seu primeiro dia de trabalho como residente.

Code Black (CBS)

2015 até 2018

Com base no documentário de Ryan McGarry, a série criada por Michael Seitzman acompanha a rotina de médicos no pronto socorro do LA County Hospital, em Los Angeles, Estados Unidos. Com poucos recursos, emergência lotada e falta de profissionais, eles tentam salvar os pacientes apesar do sistema falido.

Foto: Canal Universal/Divulgação
Ana Petta e Caco Ciocler

Unidade Básica (Universal Channel)

2016 até o presente

Protagonizada pelo ator Caco Ciocler, a série brasileira é inspirada em casos reais. Caco vive Paulo, médico experiente que trabalha em uma Unidade Básica de Saúde da periferia de São Paulo. A rotina do médico é abalada com a chegada de outra médica, recém-formada, que ao perceber a dificuldade de lidar com pacientes, começa a se envolver emocionalmente nas atividades da unidade.

Pure Genius (Globoplay)

2016 até 2017

Um bilionário do Vale do Silício, nos Estados Unidos, sonha em construir um hospital high-tech com tecnologia de ponta para o tratamento de doenças raras e incuráveis. Ele cria o Bunker Hill Hospital e contrata o cirurgião Dr. Walter Wallace, um veterano com passado um tanto sombrio, para comandar o lugar.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online