Tragédias de 2019: o que dizem babalorixás, numerologia e astrologia

Astros, números e orixás apontam mais catástrofes para o segundo semestre

Publicado em 03/06/2019 às 16h21

Foto:Pixabay

Até os mais otimistas sentem dificuldade em ver uma luz no fim do túnel em 2019. Só estamos no quinto mês do ano e já tivemos rompimento de barragem em Brumadinho, temporais e desabamentos no Rio de Janeiro e Espírito Santo, incêndio no CT do Flamengo, a morte trágica de Ricardo Boechat, massacre na escola de Suzano, ciclone em Moçambique, incêndio na Catedral de Notre-Dame e, mais recentemente, o acidente de avião que matou Gabriel Diniz, de "Jenifer" - e isso tudo só listando os fatos mais marcantes.

Segundo numerólogo, astrólogo e babalorixás consultados pela reportagem, a tendência não parece ser das melhores. É que a configuração celeste, de acordo com a astrologia, revela que 2020 será ainda pior se a humanidade não souber dosar o comportamento e equilibrar a própria vida.

> 2019 chegou! Confira o que diz a astrologia sobre este novo ano

"É preciso pôr um ponto final no que tiver que colocar e ser solidário com o próximo", diz o astrólogo Yov Glaucio, já explicando que essas são as medidas que as pessoas podem tomar para tentar driblar os males de 2019.

TRAGÉDIA DE NOVO?

Para Yov, a tragédia em Brumadinho, por exemplo, acabou sendo desencadeada por eclipses que aconteceram em janeiro. "Nós tivemos dois eclipses que foram bem barra pesada. Pouco depois disso, Brumadinho estourou. Novos eclipses desses vão acontecer em julho e podem trazer novamente problemas com deslizamento e água. Netuno está muito forte nessas movimentações e isso explica essa ligação", conclui.

O ARCANO 12

Reinaldo Garcia, numerólogo e professor de numerologia, explica que 2019 é regido pelo arcano 12, que significa a soma dos números que compõem o ano (2 + 1 + 9 = 12). Além disso, estamos em um ano três, que associado a essa outra característica pode resultar em eventos catastróficos.

"O ano três traz muita esperança. Mas, como nesse caso ele deriva de um arcano 12, que dá origem a ele, isso por ser relacionado às tragédias de 2019. O arcano 12 é um arcano cármico", diz.

Reinaldo confidencia que anos assim pedem transformação e que pode ser essa a saída para não ficar frustrado nem ser afetado por coisas negativas neste período. "É preciso manter muito equilíbrio e harmonia para não se envolver em atividades e eventos que podem ser improdutivos ou até prejudiciais", conclui.

> Astrólogo revela como é a mulher de cada signo no amor

Segundo o numerólogo, tudo o que 2019 representa pode também se converter para o lado negativo da força. "É um ano de comunicação. Mas ele também pode ser péssimo nesse aspecto", exemplifica.

Para Reinaldo, pode ter sido falta de informação que acabou ocasionando as tragédias de Brumadinho e a morte de Gabriel Diniz. "Nos dois casos, houve ruído nas conversas. O avião não podia fazer táxi-aéreo e Brumadinho não estava suportando a demanda. E ninguém sabia, em tese", finaliza.

Foto:Pixabay

GUERRA?

Antes de morrer, Chico Xavier compartilhou com dois amigos o que chamou de data limite, na década de 80. Segundo a previsão, 2019 seria decisivo para o futuro do planeta. Além disso, o médium entendeu que neste momento passaríamos por dificuldades em vários sentidos e que nossas próprias atitudes é que iriam ditar sobre as consequências de tudo isso.

Em algumas interpretações, entenderam que o que a data limite de Chico Xavier quis dizer era que se não houvesse busca pela paz a Terceira Guerra Mundial poderia, sim, acontecer em 2019, além de dezenas de desastres naturais.

ANO DAS MÁSCARAS CAÍREM

No entanto, o astrólogo Yov Glaucio não acha que uma guerra pode acontecer neste ano. "Talvez para os próximos anos, mas não em 2019", comenta, completando: "Em suma, é um ano de desmascarar pessoas que sempre pareceram idôneas, também teremos um forte movimento de inflamação da Reforma da Previdência, o desemprego vai aumentar e haverá crises na saúde".

> Simpatias para conseguir paz, sorte e até casamento em 2019

Para Glaucio, eclipses definem coisas, mas também geram crises para isso. "Não dá para você querer viver de aventura. Não dá para, em 2019, você estar por um fio em nada. Porque se estiver, vai ser demitido, vai adoecer e as coisas não vão ficar boas", conclui.

ORIXÁ: O ANO DE OGUM

Os babalorixás Tharcio de Iemanjá e Flávio de Odé explicam que já previram todas as grandes tragédias de 2019 no ano anterior, quando perceberam que este ano seria regido pelo orixá Ogum. Isso significa que neste ano teremos muitas mortes, injustiças e doenças.

Foto:Pixabay

Além de Ogum, 2019 passa a ser regido, também, por Nanã, a partir de junho. Ele é da guerra e ela da serenidade. Isso pode significar que vivemos um momento de mortes coletivas, desencarnes de entes queridos e despedidas.

"Ogum é o forte e temido. Este orixá é ligado a Exu. Então, quem estiver em dívida com seus orixás é melhor pagar porque as cobranças estão vindo a cada dia. E isso não acabou. É só o início", diz Tharcio.

Para a dupla, ainda haverá grandes tragédias neste ano, principalmente ligadas à vida particular de cada um, como relacionamento. "Muitas tragédias ainda estão por vir. Muitas traições também e pessoas tirando sua própria vida", exemplifica Flávio.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online