Autor capixaba Carlos José Vieira lança livro com poesias japonesas

"Sakura No Hana: A Flor de Cerejeira" reúne haikais do autor que foi incentivado por Marien Calixte

Publicado em 24/06/2019 às 19h38

Foto: Arquivo pessoal
Carlos José Vieira é o autor do livro e também é médico

Haikai, conhecido também como Haicai ou Haiku, é um tipo de poema curto, de origem japonesa. No Espírito Santo, nomes como Audifax Amorim, Marien Calixte, Magda Lugon e Matusalém Dias de Moura foram alguns nomes que se renderam às composições que captam a emoção do momento. Agora, mais um autor se junta a eles: Carlos José Vieira, que lança no dia 25 de junho, na Biblioteca Pública Estadual, o seu “Sakura No Hana: A Flor de Cerejeira”.

Carlos, que já morou no Japão, conheceu o haikai em 1979. “Mas não lia em japonês porque não dominava a língua, lia tudo em inglês. Aqui no Brasil tivemos nomes famosos que escreviam haikis, como Paulo Leminski e Millôr Fernandes”, explica.

Em seu novo livro, o autor passeia por temas como a Pedra Azul, o interior, as reflexões sobre a vida, gatos e ex-amadas. Tudo é registrado como uma fotografia, com três linhas e três versos. “É um momento que vai passando. O livro é resultado de um compilado de coisas que aconteceram na minha vida. Um pensamento, uma visão, um sentimento”, diz Carlos José.

DEDICATÓRIA

 

 

Um grande incentivador do seu trabalho, Marien Calixte (1935 - 2013), ganha uma dedicatória no livro. Autor de “Livro de Haikais” (1990), Marien leu os primeiros rascunhos de Carlos e o encorajou a continuar escrevendo. Em aulas informais da técnica e do espírito haikai, Marien ensinou a Carlos que “o haikai é a escrita de um instante, uma emoção súbita”.

“Marien foi um fraterno amigo. Depois dos anos 1990 eu fui escrevendo aleatoriamente, sem ter muito sentido de que aquilo tinha valor. Era apenas um exercício e fui guardando. Muitos se perderam. Inclusive o Marien falou para eu comprar uma cadernetinha e anotar toda vez que tivesse um pensamento”, relembra com carinho o autor.

Depois de muito tempo Carlos decidiu mostrar seus escritos para um editor que, por sua vez, indicou uma conversa com o mestre Haijin Matusalém Dias de Moura, autor de dezenas de livros de soneto e cinco de haikais. É Matusalém que assina o prefácio do livro. “Eu estava inseguro, mas ele me incentivou. Também mostrei para Magda Lugon, que tem um livro de haikai maravilhoso”, conta.

“Sakura No Hana: A Flor de Cerejeira” é o segundo livro do autor e médico. Em 2006 Carlos publicou um livro que reúne 35 crônicas sobre o mundo do vinho, “Vinho, Muito Prazer”. Em comum, o fato de ambos terem nascido a partir de conversas e anotações do autor. “O vinho estava muito em voga em Vitória com as confrarias, os encontros de vinho. Eu e meus amigos tínhamos uma confraria e as conversas que fluíam ali eu transcrevi para o livro. Eu compilei o que a gente conversava. Meu livro de haikai também nasceu assim, através das minhas conversas com Marien”, diz.

CONFIRA

Sakura No Hana: A Flor da Cerejeira

Carlos José Vieira.Editora Arte da Cura. 164 páginas. R$ 45.

Lançamento terça-feira, dia 25 de junho, às 19h, na Biblioteca Pública Estadual. Av. João Batista Parra, 165, Enseada do Suá, Vitória.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online