Brincadeira de rua vira musical para crianças de graça em Vitória

"Nuvem D'Água", que terá duas sessões gratuitas no Teatro Universitário, trata da relação das crianças com a tecnologia em uma narrativa que conscientiza sobre falta d'água

Publicado em 11/09/2019 às 11h10

Atualizado em 11/09/2019 às 11h10

Cena de "Nuvem D'Água", teatro musical infantil que terá duas sessões gratuitas no Teatro Universitário, em Vitória
Foto:Mile4 Assessoria de Comunicação/Divulgação
Cena de "Nuvem D'Água", teatro musical infantil que terá duas sessões gratuitas no Teatro Universitário, em Vitória

É fato que a tecnologia distanciou as crianças das brincadeiras de rua com os vizinhos, das cirandas e até de atividades manuais que podem parecer bobas. E nem demorou tanto assim para os smartphones tomarem o lugar dos peões, brinquedos de tabuleiro e tudo o mais. Mas é deste desejo de resgate que nasce "Nuvem D'Água", que será apresentado em duas sessões gratuitas no Teatro Universitário, em Vitória, no próximo dia 15 de setembro.

Durante o espetáculo, quatro crianças - Ninica, Leco, Juca e Cléo - protagonizam cenas em que a convivência acontece eliminando a presença de quaisquer tipos de tecnologia. Não que seja essa a intenção da peça, mas é que o extremo pode despertar algum olhar mais atento sobre o tema, como explica o diretor geral do espetáculo, Cleverson Guerrera. "Criança é lúdica o tempo todo. Trazemos esse resgate da transformação na língua delas para deixá-las mais presas à trama. Percebemos no fim que, mesmo que alguns momentos não sejam compreendidos por todas elas, a estética do palco com as luzes e cenário vai mantê-las deslumbradas", diz.

Além dos atores que dão vida às crianças durante as cenas, a peça tem um quinto elemento muito importante, que é a Vó Joana. Como o nome da personagem sugere, ela representará, sim, uma vovó que terá inserções estratégicas durante a narrativa. "A avó remonta àquelas senhoras cheias de histórias, que contam histórias para as crianças e promove todo esse movimento de brincadeira entre os pequenos. Tem um momento, por exemplo, em que o quintal vira uma floresta com superaventuras e há toda uma amarração da trama com o sentimento de chamar a atenção mesmo", pondera.

> Governo quer parceria e pode incluir gestão privada no Carlos Gomes

Em meio a toda essa "novidade" de trazer de volta as brincadeiras de tabuleiro, peões, piques e tudo o que deixa à deriva telas touch e LED, a narrativa se embrulha pelo fato de a cidade em que se passa tudo isso, Aricapó, viver uma crise de água daquelas. "Não chove e ninguém sabe mais o que fazer. Quando há a transformação do quintal em floresta é que as crianças, nesse embalo, vão pensar em formas de fazer a chuva acontecer da maneira delas, é claro", adianta Cleverson, sem falar muito os pormenores dessa expedição toda.

MUSICAL INFANTIL

Leia também

Vai ser a primeira vez que o Grupo Vira-Lata - que é responsável por "Nuvem D'Água" - vai se aventurar no teatro musical infantil. Fundado em 2003, esta também é a primeira vez que os integrantes se apresentarão com um texto totalmente autoral.

"A peça surge neste momento, que não está fácil para ninguém fazer arte. Então, queremos também imprimir a imagem de um grupo resistente, que mostra trabalho de qualidade sem dinheiro, como faz para sobreviver em um projeto colaborativo", dispara.

Colaborativo porque, segundo o diretor-geral, toda a produção e elenco ajudaram no desenvolvimento da peça de forma quase voluntária. "Nós quisemos experimentar esse teatro musical, é uma vontade de todos como artistas. Mas firmamos uma montagem colaborativa. A mensagem geral que a gente quer passar é transformadora. Mesclando a essência da peça com essa nossa peculiaridade das dificuldades. Os pais verão as brincadeiras e as crianças vão ver novas formas de brincar", finaliza.

SERVIÇO

Teatro musical infantil "Nuvem D'Água"

Onde: Teatro Universitário (Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras, Vitória)

Quando: 15 de setembro de 2019 (domingo), às 14h e às 17h

Ingressos: entrada franca - A retirada de ingressos acontece a partir da terça (10), das 15h às 20h, com restrição de duas entradas por CPF na bilheteria do local

Informações: (27) 3335-2953

Compartilhe



Mais no Gazeta Online