César Menotti cita na TV que 'samba é música de bandido' e gera revolta

Palavras do sertanejo rendeu comentários de sambistas como Leci Brandão e Alcione. Após repercussão, César pediu desculpas

Publicado em 04/06/2018 às 13h52

César Menotti no "Altas Horas"
Foto:Reprodução/TV Globo
César Menotti no "Altas Horas"

O cantor César Menotti, da dupla sertaneja com o irmão Fabiano, publicou um vídeo em rede social neste domingo, 3, para se desculpar pelo que disse no programa "Altas Horas", da TV Globo, que foi ao ar no dia anterior.

Na ocasião, ele contou de quando a dupla, no começo da carreira, se apresentou em um presídio, e Fabiano falava coisas incovenientes para os presos, uma delas que "samba é música de bandido".

"Todo show tem o agitador, que pede música que sabe que você não canta, aí o cara fica 'canta um samba, canta um samba'", disse Menotti em determinado momento. Assista ao momento.

"Eu falei: 'desculpa, é que realmente a gente não sabe cantar nenhum samba. O Fabiano (disse): 'e tem mais, na minha opinião, samba é música de bandido. Vamos cantar mais um modão, aí", relatou o cantor.

No Twitter, perfis se dividiram entre criticar e defender o que ele havia dito. "Por uma imprensa que pare de apontar que César Menotti e Fabiano foram 'polêmicos' no Altas Horas. Ao dizer que o samba é música de bandido, ele foi racista mesmo", disse, por exemplo, uma usuária.

"Eu vi a declaração do César Menotti sobre 'samba é coisa de bandido'. Achei uma grande besteira os sambistas terem ficado brabos. O cara tava brincando, contando um 'causo', fez apenas uma piada", escreveu outro, defendendo o cantor.

No vídeo de desculpas, César Menotti esclareceu que "uma piada não representa a minha opinião". "Eu contei um causo no programa no Serginho Groisman, e muitas pessoas, por terem visto apenas um trecho da edição, não todo o contexto, acabaram se ofendendo. Para quem se ofendeu, peço humildemente perdão, mas não era essa a minha intenção, era só contar um causo para distrair e, com certeza, uma piada não representa a minha opinião", disse o cantor.

LECI BRANDÃO E ALCIONE

A repercussão do caso levou a cantora e deputada estadual Leci Brandão a comentar o que Menotti havia dito. Em um vídeo publicado em sua página no Facebook, a compositora criticou o termo usado por ele e citou vários nomes do samba brasileiro.

"Quero dizer para o senhor César Menotti - que, aliás, não conheço o trabalho dele, não tenho CD, não acompanho - que samba não é música de bandido, não. Bandido, para mim, é quem compra mídia para a gente ter que ouvir um monte de música que não leva o País a ter nenhuma reflexão, nenhuma consciência, isso que é bandidagem", disse a cantora.

"Bandidagem, para mim, é quem consegue fazer com que a cultura seja toda direcionada para quem tem poder, e o samba, graças a Deus, ainda tem gente que leva reflexão e bons pensamentos para a democracia desse País", completou Leci.

Alcione também saiu em defesa do samba. "Respeite o sambista, respeite o Samba, respeite as Escolas de Samba e uma coisa é certa... o Samba é do mundo inteiro, portanto, ME RESPEITE!", disse numa postagem no Instagram. Confira abaixo.

 

Cesar Menotti, eu, Alcione, cantora popular, aprendi a gostar do Samba e a respeitá-lo desde cedo, embora eu seja da terra do bumba-meu-boi, mas eu tenho noção da importância do Samba para esse país. O Samba construiu minha carreira artística, construiu minha vida, me ajudou a ajudar outras pessoas. É do Samba, a maior linhagem que me orgulho de ter conhecido... Cartola, Nelson Cavaquinho, Seu Aniceto, Nei Lopes, Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Martinho da Vila, Jorge Aragão e não acaba por aqui, a lista é muito grande. O Samba é grande. O Samba representa essa nação. O Samba é capaz de fazer a maior festa do mundo que é o Carnaval. Respeite o sambista, respeite o Samba, respeite as Escolas de Samba e uma coisa é certa... o Samba é do mundo inteiro, portanto, ME RESPEITE! (Alcione)

Uma publicação compartilhada por Alcione (@alcioneamarrom) em

Compartilhe



Mais no Gazeta Online