Bibi Perigosa pede indenização para a Globo por uso indevido de imagem

Fabiana Escobar alega que a emissora não lhe repassou os valores da venda da novela para o exterior

Publicado em 24/07/2018 às 17h08

Juliana Paes interpretou Bibi Perigosa, personagem inspirada em Fabiana Escobar, na novela 'A Força do Querer'
Foto:Instagram/@bibiperigosa
Juliana Paes interpretou Bibi Perigosa, personagem inspirada em Fabiana Escobar, na novela 'A Força do Querer'

A escritora Fabiana Escobar, que inspirou a personagem Bibi Perigosa, interpretada por Juliana Paes na novela A Força do Querer, entrou com uma ação contra a Globo, pedindo uma indenização no valor de R$ 500 mil por danos materiais e morais, alegando que a emissora não pagou os valores devidos a ela decorrentes da venda do folhetim para o exterior.

Leia também

Na petição inicial da ação, que corre na 43ª Vara Cível do Rio de Janeiro, a advogada de Fabiana alega que a Globo assinou um contrato no valor de R$ 20 mil para a cessão dos direitos de imagem da sua história para ser utilizado na obra de Gloria Perez. Além disso, a emissora se comprometeu a pagar dois por cento da receita líquida que for gerada com a comercialização da novela no Brasil e no exterior.

"O valor de R$ 500 mil é para fins de alçada. Não podemos definir precisamente um valor pois não sabemos por qual quantia a novela foi vendida para o exterior", disse a advogada Cláudia Queiroz, que representa Fabiana, ao E+. Ela conta que um dos pedidos da ação é a divulgação dos contratos de venda da novela para o exterior como forma do juiz do caso determinar a quantia exata da indenização.

A novela A Força do Querer foi exibida entre abril e outubro de 2017 e em uma das tramas contou a história baseada no livro de Fabiana Escobar, Perigosa, que relatou a trajetória da escritora e como ela se envolveu com o traficante Saulo de Sá Silva, conhecido como o Barão do Pó, liderança do tráfico na favela da Rocinha que está preso desde 2007.

O processo ainda está em primeira instância e aguarda julgamento. Em contato com o E+, a assessoria de imprensa da Globo afirmou que não foi notificada judicialmente sobre o processo e não irá comentar o assunto.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online