Michelle Williams está internada para tratar depressão, diz site

Ex-companheira de Beyoncé desabafou sobre saúde mental e procurou clínica há alguns dias

Publicado em 18/07/2018 às 19h17

Michelle Williams foi integrante do grupo Destiny's Child, que revelou Beyoncé
Foto:Divulgação
Michelle Williams foi integrante do grupo Destiny's Child, que revelou Beyoncé

A cantora norte-americana Michelle Williams, ex-participante do grupo Destiny's Child, que revelou Beyoncé, está internada há alguns dias numa clínica, segundo o site TMZ, para tratar sua depressão, doença da qual revelou ser vítima em outubro do ano passado.

Em uma publicação no seu Instagram, Williams fez um desabafo sobre saúde mental, declarando o fato de ter pedido ajuda e orientação profissional e incentivando a todos os que sofrem do problema a não se conformarem.

Leia também

"Durante anos me dediquei a aumentar a conscientização sobre saúde mental e capacitar as pessoas a reconhecerem quando é hora de procurar ajuda, apoio e orientação daqueles que amam e cuidam de seu bem-estar. Recentemente, ouvi o mesmo conselho que dei a milhares de pessoas em todo o mundo e procurei ajuda de uma grande equipe de profissionais de saúde", escreveu a cantora.

"Hoje, orgulhosa, feliz e saudável, permaneço aqui como alguém que continuará sempre a dar o exemplo", completou.

O post recebeu mais de dois mil comentários, que continham o apoio dos fãs e de amigos, como a mãe da cantora Beyoncé, Tina Knowles Lawson.

"Michelle, estou muito orgulhosa de você! Você deu de forma altruísta seu tempo e apoio a muitos e eu sei que você será o melhor exemplo de autocuidado de que todos nós precisamos. Continue sendo uma guerreira e uma defensora de você mesma. Eu te amo, apoio e admiro sua incrível coragem", comentou.

Em outubro, Williams havia dito, em uma entrevista ao programa de televisão The Talk, que sofria de depressão e chegou, inclusive, a pensar em suicídio. Ela contou que as pessoas muitas vezes não entendiam seu sofrimento, por causa do sucesso financeiro e artístico.

"Eu tive que escolher sair da cama e fazer o que eu precisava para ser feliz. É importante ver um profissional para que eles possam avaliar você. A depressão não é algo bom, mas não há problema em procurar ajuda", disse à época.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online