Capixaba é selecionado para desfilar na Semana de Moda de Milão

Guilherme Motta, que concilia a carreira de modelo com a faculdade de engenharia, vai ficar por cerca de três meses na Itália

Publicado em 18/01/2019 às 07h40

Atualizado em 18/01/2019 às 07h41

O modelo capixaba Guilherme Motta, de 18 anos, que foi selecionado para desfilar na Semana de Moda de Milão 2019
Foto:Arquivo pessoal
O modelo capixaba Guilherme Motta, de 18 anos, que foi selecionado para desfilar na Semana de Moda de Milão 2019

De 19 a 25 de fevereiro, acontece a Semana de Moda de Milão 2019. Todos os anos, o evento reúne os últimos gritos do que é 'must have' da temporada. Desta vez, as peças das grifes internacionais também serão vestidas por Guilherme Motta, de 18 anos. Nascido em Vitória, o jovem foi chamado pela organização do evento para desfilar.

Dividindo a carreira de modelo com a universidade de Engenharia Mecatrônica, em faculdade particular da Serra, Guilherme fará deste desfile a estreia nas passarelas internacionais. Antes da oportunidade, o jovem só tinha feito poucos trabalhos no Brasil.

"Mas quando eu era bebê, literalmente, eu fui chamado para fazer algumas propagandas. Meus pais que não liberavam, então eu não fazia. No início, eles também achavam o trabalho com alguns riscos, mas hoje em dia me apoiam e sabem da minha realização fazendo isso", destaca ele, que está desde o dia 4 de janeiro na Itália.

Foto:Arquivo pessoal

Desde que chegou à Capital da moda, o capixaba está realizando castings para as marcas da Semana de Moda de Milão escolherem os perfis de modelos que desejam. Até o momento, ele já fechou com uma marca italiana, mas o número pode aumentar. "Isso fica mais decidido perto do evento. Até lá, estamos fotografando e desfilando", explica.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Visualizar esta foto no Instagram.

First testing shooting in Milan By @itsisagram

Uma publicação compartilhada por Guilherme_Motta (@motta_0) em

Guilherme, que é agenciado por Pietro di Marcos e a Nav Models, nunca pensou que por meio da carreira de modelo teria a oportunidade de ficar uma temporada fora do Brasil trabalhando, até porque entende que esse mundo é considerado instável e nem sempre os olhos dos patrocinadores sorriem para o mercado.

A experiência aqui está sendo incrível. Tenho castings todos os dias e as expectativas não poderiam ser melhores. O mundo pode se abrir para mim, depois disso, ou não. Mas tomara que abra (risos)
Guilherme Motta, modelo

MODELO X UNIVERSITÁRIO

Leia também

No Espírito Santo, quando deve voltar em abril, Guilherme retomará os estudos de Engenharia Mecatrônica. Em entrevista ao Gazeta Online, o universitário ressalta que recebe o apoio dos colegas de turma: "Todos dão a maior força para conciliar as duas coisas. Mas também não vou largar a faculdade".

Quando voltar, pretende investir em trabalhos no Brasil e, claro, estará aberto às possibilidades que a carreira de modelo proporcionar.

 

 

Compartilhe



Mais no Gazeta Online