Sheila Hershey: próteses ajudam a salvar vida de capixaba em acidente

É o segundo acidente em que as próteses ajudaram: "Eu acho que se eu não tivesse o peito desse tamanho, minhas costelas teriam quebrado todas", disse a capixaba

Publicado em 11/01/2019 às 16h11

Capixaba com os maiores seios do mundo, Sheyla Hershey sofre acidente e silicone amortece batida
Foto:Montagem Gazeta Online
Capixaba com os maiores seios do mundo, Sheyla Hershey sofre acidente e silicone amortece batida

Sheyla Hershey sempre se orgulhou de suas próteses de silicone. E a capixaba, que já teve o recorde de maiores seios do mundo, tem novamente que agradecer. Os implantes ajudaram a salvá-la em um novo acidente de trânsito ocorrido no último domingo (6).

Em entrevista ao Gazeta Online por telefone, a capixaba contou que foi levar duas amigas que estavam em sua casa, em Nova Jersey, até Boston. Na volta, quando chegava em sua residência acompanhada da filha, de 9 anos,  teve o carro atingido por um veículo que, segundo ela, estava a mais de 100 quilômetros na via. 

Ela detalha que não sofreu maiores danos por conta das próteses de silicone (2,5 litros cada) que possui, que acabaram amortecendo o impacto da batida. "Eu acho que se eu não tivesse o peito desse tamanho com certeza minhas costelas teriam quebrado todas. Os peitos são grandes, mas são proteção. São tão grandes que eu bati primeiro eles para depois bater o meu corpo", relata.

A capixaba dirigia um modelo Audi Q3, que havia comprado há um ano, e todos os airbags do carro de luxo chegaram a ser acionados. O veículo, avaliado em 22 mil dólares, foi considerado com perda total pela seguradora, que vai financiar a compra de outro automóvel.

No banco do carona, estava a filha de Sheyla. "Depois da batida, quando olhei para ela, a vi cheia de sangue. Fiquei desesperada. Comecei a gritar, pedir ajuda... Uma senhora chegou, abriu a porta do motorista, me acalmou e, mesmo eu sentindo que estava sangrando, depois que ela me acalmou, eu vi que estava tudo bem", detalha.

Senti uma dor no corpo como jamais senti na vida antes. Agora, meus seios estão muito inchados, doloridos e com alguns hematomas
Sheyla Hershey, capixaba com os maiores seios do mundo

Apesar de terem sido um alívio para Sheyla durante o acidente, já que a livraram de um mal maior, as próteses de silicone podem ter estourado ou deslocado. Por isso, ela será submetida a uma cirurgia exploratória na próxima semana com um cirurgião americano. "Os médicos, depois da avaliação geral que fizeram em mim e na minha filha na emergência, querem ver o porquê de os seios continuarem tão inchados e com hematomas", justifica.

Fotos revelam a situação do carro de Sheyla Hershey após o acidente: 

ACIDENTE EM 2009

Não é a primeira vez que Sheyla é salva por suas próteses num acidente. Em matéria publicada no site "The Sun", em 2009, a modelo saiu sem ferimentos graves de um acidente de carro nos Estados Unidos, após seus seios terem servido de airbag. 

"Tive tontura enquanto dirigia. Bati em uma árvore e o carro girou três vezes, antes de bater em mais uma árvore que estava do outro lado da estrada. Mas eu estou bem, poderia ter sido muito pior", disse Sheyla à época, quando tinha 3.800 mililitros de implante em cada seio. A batida aconteceu no Estado do Texas, onde a modelo morava com o marido e filhos.

REDUÇÃO

Desde 2017, na última vez em que falou com A GAZETA, Sheyla destacou que pretendia voltar a Vila Velha, no Espírito Santo, para reduzir o volume das próteses por questões de saúde. De uns tempos para cá, a capixaba está sofrendo com dores nas costas e neste mês vai ter que implantar um sistema novo de tratamento intradérmico na coluna para evitar maiores males.

"Ainda penso em reduzir... Tenho que reduzir por conta do problema na coluna. Ele pesa muito, então estou sentindo muita dor na coluna há meses. Agora eu vou implantar dentro de mim um aparelho para amenizar a situação, mas ainda em 2019 voltarei ao Espírito Santo para resolver essa questão", adianta.

Segundo ela, a pretensão é vir em dezembro, para aproveitar a viagem e passar o Natal ao lado da família que ela não vê há alguns anos. "Minha mãe fez 70 anos, também, e eu ainda não fui vê-la. Mas neste ano irei", confidencia.

O APARELHO

Spinal Cord Simulation é o nome do aparelho que Sheyla irá implantar na própria coluna, no próximo dia 24 de janeiro. A ferramenta, que é abastecida por bateria, trata-se de um estimulador da coluna espinhal. Em sites especializados, informações dão conta de que ele serve para enviar sinais elétricos para selecionar áreas da medula espinhal para o tratamento de condições de dor.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online