Ratinho e SBT terão de pagar R$ 200 mil a padres por fake news

Decisão do STJ chama a matéria de imprudente e ofensiva

Publicado em 17/06/2019 às 15h08

O apresentador Carlos Massa, o Ratinho, e o dono do SBT, Silvio Santos
Foto:SBT/Divulgação
O apresentador Carlos Massa, o Ratinho, e o dono do SBT, Silvio Santos

O SBT e o apresentador Ratinho, Carlos Massa, terão de indenizar dois padres por danos morais por uma fake news em 1999.

Tanto a emissora quando Ratinho terão de pagar R$ 200 mil (corrigidos) a dois padres da cidade de Astorga, no Paraná, segundo decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

> Repórter sofre tentativa de assalto no velório de Gabriel Diniz

Leia também

A reportagem falava que uma moradora da cidade havia deixado o marido para viver com o padre que celebrou seu casamento, mas a notícia era falsa. Além disso, as imagens mostraram um outro padre da mesma cidade. Os dois, então, processaram o programa. 

A decisão levou em conta "a imprudência dos apelantes ao transmitir ao vivo matéria ofensiva à honra dos apelados, o sofrimento ocasionado às vítimas e a repercussão em cadeia nacional de televisão, em horário nobre", escreveu o ministro. O caso ficou ainda mais grave por envolver padres acusados de infringir o celibato, informou o documento. 

Compartilhe



Mais no Gazeta Online