Mais de 30 opções de lazer para se divertir de graça na Grande Vitória

De cursos de graça até parques para piqueniques, existe saída para quem está com o orçamento limitado

Publicado em 27/07/2018 às 18h02

Atualizado em 28/07/2018 às 11h00

A gasolina já ultrapassa os R$ 4. A compra de supermercado só aumenta. E, para completar, os reajustes dos salários não chegam aos pés do valor que deveriam. Ainda que tudo esteja pela hora da morte, não dá para deixar o lazer de fora: ele faz parte - e tem que fazer. Mas o fato é que dá para economizar ou gastar nada para se divertir na Grande Vitória. Em quase todas as cidades há uma programação cultural gratuita ou locais onde pode ser feito um piquenique.

Em Vitória, as feiras de artesanato são uma boa saída. As barraquinhas costumam vender quitutes a preços mais em conta que em shoppings e ainda dá para aproveitar as atrações que sempre estão presentes, normalmente artistas apresentando seus trabalhos. Além disso, na Capital existe um programa chamado "Artes na Praça" que é, justamente, para valorizar o artista capixaba com apresentações para o público sem custo.

Já em Vila Velha, a opção esbarra em belos pontos turísticos e históricos que podem ser visitados de ponta a ponta da cidade. Na Serra, dá para se divertir indo às praças da cidade ou fazendo um tour pelos monumentos que o município abriga, já que a cidade também oferece a possibilidade do agroturismo.

Cariacica, além de praças, também, possui alguns programas que oferecem até atividade física "0800" para os moradores, e também possui biblioteca e exposições com entrada franca. O Gazeta Online fez um levantamento separado por cidade que mostra o que dá para fazer, de graça, em cada uma delas. Confira:

VITÓRIA

Paneleiras

Existe um galpão fixo onde ficam algumas paneleiras, que são as artistas que fazem as panelas de barro. Lá, dá para ver um pouco da produção de um ícone capixaba e conhecer as 32 cabines que o local tem. O lugar ainda tem uma linda vista para o manguezal.

Produção de uma panela de barro em Goiabeiras, Vitória
Foto:Marcelo Prest
Produção de uma panela de barro em Goiabeiras, Vitória

Galpão das Paneleiras: Rua das Paneleiras, 55, Goiabeiras, Vitória - Funciona de segunda a sábado, das 8h às 18h30. Mais informações por meio do (27) 3327-0519.

Artes na Praça

 projeto valoriza artesãos que expõem seus trabalhos nas feirinhas da cidade, onde dá para a aproveitar para lanchar. Ele é colocado em prática na Praça dos Namorados (sábados e domingos a partir das 18h) e na Praça Costa Pereira (segunda a sexta, a partir das 9h).

Ruas de Lazer

Alguns trechos de importantes vias da Capital são isolados para carros aos domingos e feriados, para que o fluxo de pedestres, principalmente crianças, fique mais seguro. Em Jardim Camburi, a Avenida Dante Michelini fica fechada entre as avenidas Anísio Fernandes Coelho e Adalberto Simão Nader, e entre as ruas Fortunato de Abreu e José Celso Cláudio, das 7h às 13h. 

No Centro, o mesmo esquema acontece na Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, entre as ruas Marcelino Duarte e Desembargador José Vicente, das 7h às 13h (somente aos domingos). 

Vila Rubim

A Vila Rubim é um tradicional centro de compras de Vitória. Lá, é possível conhecer um pouco da cultura capixaba por meio de artesãos que vendem suas obras. No entanto, existem galerias de lojas que têm, em exposição, alguns artefatos com as suas respectivas histórias colocados para quem quiser ver.

Mercado da Vila Rubim, em Vitória
Foto:Reprodução/TV Gazeta
Mercado da Vila Rubim, em Vitória

Mercado Vila Rubim: Rua Orlando Rocha, Vila Rubim, Vitória - Funciona de segunda a sexta, das 8h às 18h e sábados, das 8h às 14h. Mais informações por meio dos (27) 3222-7422 e (27) 3222-2975.

PARQUES

Que tal um piquenique pelos parques da Capital? A Prefeitura de Vitória (PMV) diz que nos parques urbanos da cidade não há restrições para piquenique, exceto nos parques naturais - estes não possuem local apropriado para piqueniques, já que tratam-se de áreas de preservação permanente. "Em qualquer parte da cidade você pode fazer um piquenique, desde respeite regras que são comuns em qualquer parque, sendo o principal deles não fazer fogo em hipótese alguma", ressalta o órgão. Todos os parques da cidade funcionam das 8h às 22h.

Parque Moscoso

O Parque Moscoso fica na Avenida Cleto Nunes, no Centro de Vitória. Mais informações por meio do (27) 3381-6819. 

Parque Moscoso, em Vitória
Foto:Elizabeth Nader
Parque Moscoso, em Vitória

Pedra da Cebola

O parque leva esse nome porque em determinada parte possui uma pedra que lembra muito uma cebola (sim!). E se você ainda não visitou o local, ainda há um espaço com animais que pode ser frequentado por crianças e adultos. Lá também podem ser feitos piqueniques, também, e o horário de funcionamento é de 8h às 22h. O parque fica na rua Ana Viêira Mafra, na Mata da Praia. Mais informações por meio do (27) 3327-4353. 

Parque Pedra da Cebola, em Vitória
Foto:Elizabeth Nader
Parque Pedra da Cebola, em Vitória

Chácara Paraíso

O parque fica no Barro Vermelho e possui até trilhas e mirante para caminhadas, além de área para lazer. Aberto das 8h às 22h, uma boa pedida também é um piquenique. O local fica na rua Doutor Guilherme Serrano. Mais informações por meio do (27) 3315-2754. 

Chácara Paraíso, em Vitória
Foto:Leane Barros
Chácara Paraíso, em Vitória

Parque Botânico da Vale

A Vale, que possui um parque botânico, informa que os piqueniques e visitas ao local devem ser realizados de terças-feiras aos domingos, entre 8h e 17h. A companhia garante que, para o caso dos lanches, as estruturas cobertas não são agendadas para piqueniques, e, por esse motivo, eles devem ser realizados apenas nas áreas gramadas e bosques. Além disso, todo o resíduo que o encontro gerar deve ser jogado nas lixeiras sinalizadas, respeitando a coleta seletiva feita pela Vale.

Segundo a empresa, é estritamente proibido pendurar, pregar balões, subir ou colar qualquer item em árvores, brinquedos e demais estruturas do parque, bem como levar bicicleta, patins, skate, bancos, mesas e caixotes. No entanto, cadeira de praia é permitida para idosos, gestantes ou pessoas com dificuldades de locomoção.

MUSEUS

Galeria Homero Massena

Até 8 de setembro, está em cartaz a mostra Amas – Fisionomias e Desmembramentos. Ela é baseada na obra “A Negra”, pintada em 1923 por Tarsila do Amaral, e reúne desenhos em nanquim sobre papel, propondo uma reflexão acerca da objetificação dos corpos negros na sociedade. Telefone de contato: (27) 3132-8395. Endereço: Rua Pedro Palácios, 99, Cidade Alta.

Desenhos expostos na Galeria Homero Massena foram produzidos em nanquim sobre papel
Foto:Divulgação/Luciano Feijão
Desenhos expostos na Galeria Homero Massena foram produzidos em nanquim sobre papel

Museu Solar Monjardim

O solar Monjardim, em Jucutuquara, é sede do Museu de mesmo nome, o mais importante do Estado, pertencente ao Ibram. É, provavelmente, a mais antiga construção rural particular do período colonial capixaba. Foi edificada como sede da fazenda Jucutuquara e era, inicialmente, de propriedade dos padres da Companhia de Jesus. Com a expulsão destes, foi adquirida pelo comerciante Gonçalo Pereira Pinto. A fazenda ia do morro da Capixaba à Ponta de Tubarão, e produzia farinha de mandioca e, posteriormente, café. Telefone para contato: (27) 3223-6609. Endereço: Rua Paulino Muller, Jucutuquara.

O Museu Solar Monjardim, localizado em Jucutuquara, é o único museu federal de Vitória
Foto:Divulgação/Museu Solar Monjardim
O Museu Solar Monjardim, localizado em Jucutuquara, é o único museu federal de Vitória

Palácio Anchieta

O palácio foi erguido sobre as estruturas do Colégio e Residência São Tiago, no século XVI, com o objetivo de servir como Colégio Jesuíta. O Colégio funcionou até 1759, quando passou a ser da sede do governo da capitania do Espírito Santo. Atualmente, além de ser a sede do governo, o espaço também recebe exposições. Nesta semana, abriu a exposição Alvorada, que vai até o dia 31 de dezembro. Nela, a capixaba radicada na Alemanha, Rosilene Ludovico, traz 18 obras que revelam referências da sua infância em Domingos Martins.

Palácio Anchieta: governo do Estado apura conduta de servidores públicos
Foto:Fernando Madeira
Palácio Anchieta: governo do Estado apura conduta de servidores públicos

Casa Porto das Artes Plásticas

A Casa Porto das Artes Plásticas, instalada em um prédio histórico de 1903, é um local para exposições de artistas locais e nacionais. Além de incentivar o trabalho dos artistas, a Casa Porto estimula a apreciação das obras pelo público e contribui para a maior compreensão acerca da arte visual. A Casa Porto das Artes Plásticas é responsável pela conservação das obras de arte que fazem parte do acervo da Prefeitura de Vitória, hoje com mais de 200 títulos. O acervo é diversificado e inclui trabalhos de importantes artistas do modernismo brasileiro, como Tarsila do Amaral, Cícero Dias e Alfredo Volpi, doados pelo Banco Central do Brasil à Secretaria de Cultura. Telefone de contato: (27) 3381-6958. Endereço: Praça Treze de maio, 47, Centro.

Casa Porto, em Vitória
Foto: Guilherme Ferrari
Casa Porto, em Vitória

Museu Capixaba do Negro

O Museu Capixaba do Negro "Verônica da Pas" (Mucane) é um espaço para desenvolver a consciência negra e o conhecimento da arte africana e afrodescendente em todas as suas manifestações. Nesta sexta-feira (27), foi aberta a exposição "Afro-Tons De Zacimbas a Suelys: Vozes e Olhares Múltiplos". A mostra é o desdobramento do livro "De Zacimbas a Suelys: Coletânea Afro-Tons de Expressões Artísticas de Mulheres Negras no ES", que publicou o trabalho de 25 artistas de diversas regiões nas áreas da literatura, com poesias e contos e, das artes visuais, com desenhos e fotografias. Telefone de contato: (27) 3026-1989. Endereço: Avenida República, 121, Centro.

Mucane - Museu Capixaba do Negro
Foto: Elizabeth Nader / Divulgação
Mucane - Museu Capixaba do Negro

VILA VELHA

Casa da Memória

No espaço, existe um acervo permanente de fotos do sítio histórico da Prainha e adjacências, resgatando a história e a memória do município e de parte do Espírito Santo. Agendamentos e mais informações: (27) 3388-4344.

Casa da Memória, em Vila Velha
Foto:Divulgação/Prefeitura de Vila Velha
Casa da Memória, em Vila Velha

Museu Vale

O local, além de exposições itinerantes, também abriga vagões parados e um pouco da história das ferrovias. Atrativo para as crianças e para quem curte conhecer coisas novas, o lugar ainda tem uma vista atrativa para a baía de Vitória. Mais informações: (27) 3333-2484. 

Museu Vale
Foto:Divulgação
Museu Vale

Morro da Manteigueira

Grande símbolo natural de Vila Velha, o Parque Natural Morro da Manteigueira abriga inúmeras espécies de animais e vegetação que só são possíveis de observação lá. Além disso, possui uma estrutura que conta a história do local, bem como cataloga alguns registros da fauna e flora da região. Dá para levar as crianças para um passeio diferente e os adultos também se sentem atraído pela beleza preservada do ambiente. Podem ser realizados piqueniques lá, desde que todo o lixo seja descartado de forma correta. O parque fica na Rua Mourisco, na Glória. Mais informações por meio do (27) 3149-7271. 

Parque da Manteigueira, em Vila Velha
Foto:Arquivo A GAZETA
Parque da Manteigueira, em Vila Velha

Convento da Penha

Maior símbolo turístico do Estado, o Convento, cuja construção teve início no século XVI, é o mais antigo convento mariano do Brasil. Anualmente mais de três milhões de pessoas visitam este monumento. Mais informações: (27) 3329-0420.

O campinho do Convento, no início da Festa da Penha 2018
Foto:Fernando Madeira
O campinho do Convento, no início da Festa da Penha 2018

Forte de São Francisco Xavier de Piratininga (Forte da Barra)

Tem como objetivo preservar a memória de um dos principais pontos de defesa do Espírito Santo. Telefone de contato: (27) 3229-3838. Endereço: 38º Batalhão de Infantaria - Praia de Piratininga, Prainha.

Forte São Francisco Xavier no 38º Batalhão de Infantaria
Foto:Gabriel Lordêllo - GZ
Forte São Francisco Xavier no 38º Batalhão de Infantaria

Museu e Atelier Homero Massena

Residência do pintor Homero Massena. Telefone de contato: (27) 3388-4311. Endereço Rua Antônio Ferreira Queiroz, 281, Prainha.

Museu Homero Massena, na Prainha, em Vila Velha
Foto:Pedro Permuy
Museu Homero Massena, na Prainha, em Vila Velha

Farol Santa Luzia

O Farol foi construído na Escócia. O equipamento foi inaugurado por Dom Pedro II no ano de 1871. De sua localização privilegiada é possível avistar partes dos municípios de Vila Velha, Vitória e Serra. O local funciona de terça a domingo das 9h às 16h30. Mais informações: (27) 3349-3898. 

Farol de Santa Luzia
Foto:Prefeitura de Vila Velha /Claudiano Gomes
Farol de Santa Luzia

CARIACICA

Parque Linear São Conrado

Um parque só para aproveitar. A Prefeitura de Cariacica pede apenas que os visitantes não deixem lixo em local inadequado para que o parque se mantenha limpo. Ele fica na Rua Maria da Glória Torezani, em São Conrado. Funciona das 8h às 16h e não é preciso autorização para usar o espaço.

Parque Linear São Conrado, em Cariacica
Foto:Divulgação/Prefeitura de Cariacica
Parque Linear São Conrado, em Cariacica

Projeto SuperAção

O projeto SuperAção Fitness promove saúde, bem-estar e atividade física para os moradores. As atividades são realizadas no Estádio Kléber Andrade, de segunda a sexta-feira, com orientação para corrida e caminhada, circuito técnico funcional e ginástica com ritmos. Os interessados em participar devem procurar a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semesp), na sede da Prefeitura de Cariacica. Mais informações: (27) 3354-5843.

Praça CEU

O Centro de Artes e Esportes Unificados, chamado de Praça CEU, foi inaugurada no dia 1º de março deste ano. O local possui tem três mil metros quadrados, e é destinado à prática de esportes, manifestações culturais, cursos de capacitação, espaço de leitura e atendimento social. O espaço foi projetado para receber os mais diversos públicos, de todas as idades. O espaço conta com um Centro de Referência de Assistência Social (Cras), salas multiuso, biblioteca, telecentro, cineteatro (com capacidade para 60 pessoas) e banheiros. Ao redor do prédio há, ainda, a quadra poliesportiva coberta, pista de skate, equipamento de ginástica, playground, área de convivência (com mesas e bancos). Funcionamento de 8h às 18h. Fica na  Rua Presidente Tancredo de Almeida Neves - Nova Rosa da Penha, Cariacica.

SERRA

Balé e jazz no Parque da Cidade

O Programa de Orientação ao Exercício Físico (Proef) está oferecendo aulas gratuitas no Parque da Cidade, em Jardim Limoeiro, de balé e jazz para crianças. As aulas de jazz são realizadas as terças e quintas-feiras, às 9h. Como é uma parceria com o Programa de Saúde do Adolescente (Prosad), a ideia é que, além de praticarem a dança, as alunas passem também a receber informações relacionadas à saúde, tais como mudanças na adolescência, sexualidade, prevenção e combate a doenças, entre outros temas. O público é de 10 a 14 anos, residente da Serra e inserido na rede pública municipal. Já para o balé é para crianças com idades entre 6 e 9 anos e que moram na Serra. As aulas acontecem às segundas e quartas-feiras, a partir das 9h. As mamães interessadas devem comparecer à Sala de Dança do Parque da Cidade, de segunda a quinta-feira, das 9h às 11h.

No local, também é possível realizar encontros com os amigos e piqueniques. Nesses casos, a prefeitura só explica que na grama não é permitido usar cadeiras nem mesas, apenas toalha ou esteiras. Música alta também não é permitida, no entanto, o órgão garante que os visitantes podem levar violão ou rádio, desde que não incomodem outras pessoas. A decoração nas árvores e entrada com animais domésticos é proibida. Para um encontro que terá mais de 20 pessoas a administração do parque precisa ser consultada, e um pedido por escrito deve ser feito.

Parque da Cidade, em Laranjeiras
Foto:Arquivo PMS
Parque da Cidade, em Laranjeiras

"Bike Anjo"

O Parque da Cidade também tem aulas gratuitas para aprender a andar de bicicleta. Voluntários do grupo Bike Anjo da Serra oferecem no segundo domingo de cada mês lições gratuitas para quem quiser aprender a andar de bicicleta. As aulas acontecem no Parque da Cidade, das 8h30 às 11h30. O grupo empresta as bicicletas para quem precisar.

Projeto Bike Anjo, na Serra
Foto:Reprodução/TV Gazeta
Projeto Bike Anjo, na Serra

Mestre Álvaro

O imponente Mestre Álvaro é destino favorito de aventureiros serranos e do país afora quando o assunto é turismo de aventura. Com seus 833 metros de altitude, o morro conta com trilhas saindo de Serra-Sede, Pitanga, Queimado e Furnas - que são de graça para você participar. 

Falésias de Nova Almeida

Outro atrativo para os aventureiros são as falésias de Nova Almeida, que atraem adeptos de parapente. Situada quase à beira da rodovia ES 010, as falésias têm 20 metros de altitude e está localizada entre Nova Almeida e Praia Grande.

Falésias de Nova Almeida, na Serra
Foto:Reprodução/Youtube
Falésias de Nova Almeida, na Serra

Igreja e Residência Reis Magos

Um dos melhores exemplos da arquitetura jesuíta no Brasil, o local abriga parte da história católica no Espírito Santo. É possível agendar visitar no local ou ir por conta própria. O local fica na Rua Reis Magos. Mais informações: (27) 3253-1842 / (27) 3291-2330

Igreja dos Reis Magos
Foto:Michelli Angeli
Igreja dos Reis Magos

Sítio Histórico de Carapina

A Capela São João Batista de Carapina marca a passagem dos jesuítas no Espírito Santo. Data de 1594. Além da Capela, o sítio integra também as ruínas de um casarão. Um dos fundadores da Serra, o cacique Temiminó Macarajaguaçu, foi enterrado em seus arredores. Telefone para contato: (27) 3251-5874. Endereço: Rua Alpheu Corrêa Pimentel, 144.

Museu Histórico da Serra

Museu municipal com o objetivo de preservar, ampliar e divulgar a memória do município através de seus agentes históricos de construção de identidades, da vida social, cultural, política e econômica. Telefone de contato: (27) 3251-6636. Endereço: Avenida Cassiano Castelo, 22.

Museu Histórico da Serra
Foto:Reprodução/Facebook Museu Histórico da Serra
Museu Histórico da Serra

Santuário das Formigas Bordadeiras

Você já viu (ou ouviu falar) as formigas bordadeiras? Elas vão cortando as folhas pelas quais passam deixando um rastro que, no final, sempre forma um desenho. Existem, inclusive, várias lendas em torno da explicação dessa história. O local pode ser visitado com entrada gratuita e fica na Rua Aldari Nunes, 162, em São Lourenço. 

Santuário das Formigas Bordadeiras
Foto:Deivson Santana
Santuário das Formigas Bordadeiras

Compartilhe



Mais no Gazeta Online