Domingos Martins: passe o dia na cachoeira com R$ 100

Opção é ideal para quem quer se refrescar nesse calor, mas não é muito fã de praia

Publicado em 06/02/2019 às 19h49

Nem só de praia vive o capixaba. É que de Norte a Sul do Espírito Santo as belezas do Estado permitem que, tanto o morador quanto o turista, escolham entre cachoeiras, lagoas, lagos e - é claro! - praias para se refrescar em tempos de Vitória 40ºC. Brincadeiras à parte, não vá pensar que para um programa desses é preciso desembolsar uma fortuna. Nas cachoeiras da região de Domingos Martins, Serrana do Espírito Santo, dá para passar o dia até em uma nascente particular com até R$ 100.

Esses espaços, geralmente, são totalmente equipados para recepcionar a família inteira, da criança ao vovô. Isso porque na Cachoeira do Zeca, por exemplo, as porções que servem de almoço ficam em torno de R$ 30 para até quatro pessoas comerem bem. Além delas, também há a possibilidade de agendar uma visita e programar um cardápio especial. A entrada na propriedade, que tem toda a estrutura igual a de um hotel e estacionamento privativo, fica por R$ 4, por pessoa, a partir de 12 anos de idade.

Cachoeira do Zeca, em Domingos Martins, na região das Montanhas Capixabas, Serrana do Espírito Santo
Foto:Ricardo Medeiros
Cachoeira do Zeca, em Domingos Martins, na região das Montanhas Capixabas, Serrana do Espírito Santo

O acesso à Cachoeira do Zeca é feito pela BR 262, entrando na estrada que dá em Matilde, em Alfredo Chaves - cidade vizinha - ao lado do Posto do Café. Logo no início da estrada, há indicações em placas do local onde fica a nascente.

HOTEL POR R$ 200

Leia também

No verão, o movimento por lá costuma aumentar consideravelmente, sobretudo nos fins de semana, como explica a proprietária do local e turismóloga Fabiana Krohling. Ela e o pai, o Zeca, coordenam o espaço e são responsáveis por tudo o que é servido. Além dos pratos quentes, há venda de artesanato, produtos de fabricação na região e frutas à disposição dos visitantes. "Nós começamos uma parceria com o pessoal da região das Montanhas Capixabas para incentivar a própria população a divulgar as nossas belezas", explica, indicando que, quem mora na região, paga meia-entrada para usufruir do ambiente.

De Vitória, chegar até lá não leva mais do que 1h30. Por isso, o espaço é muito frequentado por gente que vai só passar o dia por lá. Ainda assim, o entorno da Cachoeira do Zeca abriga dezenas de pousadas com preços que vão de R$ 200 até R$ 500, por diária, para o casal. A própria cachoeira conta com uma casa que é colocada para aluguel. "Mas preferimos fechar a casa inteira. Então, o ideal é a família vir completa e se hospedar aqui. Ainda assim, em alta temporada, alugamos quartos separadamente a partir de R$ 150", detalha.

Foto:Ricardo Medeiros

A CACHOEIRA

A cachoeira levou o nome de Zeca pelo motivo, óbvio, do proprietário do terreno - pai de Fabiana - se chamar assim. Mas a nascente, que tem metros de extensão, possui sete quedas d'água só dentro da propriedade. "Rende muitas fotos bonitas. Quem vem para passar o dia, fica um tempão só vendo de que ângulo vai favorecer mais, o que também é um atrativo", relata.

Fabiana frisa que o espaço funciona aos sábados, domingos e feriados nacionais e locais. Ainda assim, é possível agendar visitar em qualquer dia da semana marcando por meio do telefone (27) 99830-1305.

Foto:Ricardo Medeiros

CASCATA DO GALO

Próximo à Cachoeira do Zeca, está a Cascata do Galo, que já fica dentro do perímetro urbano de Domingos Martins. Para chegar até lá, o caminho é fácil, asfaltado e o espaço também conta com estacionamento.

Diferente da do Zeca, essa nascente não possui nenhum serviço de comida ou bebida que fique próximo. Então, o ideal é levar de casa o que for consumir. Lá, o espaço tem muitas pedras e, ao lado do estacionamento, há uma área plana em que dá para organizar um piquenique. O que chama a atenção no ambiente, é a exuberância da queda d'água, que é bastante alta e tem um fluxo contínuo bastante razoável.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online