Restaurantes com espaços kids atraem mais clientes na Grande Vitória

Serviço dá segurança e tranquilidade para as famílias, que têm preferido locais que ofereçam essa estrutura

Publicado em 16/02/2018 às 07h46

Atualizado em 23/02/2018 às 15h50

Foto: Vitor Jubini
Crianças se divertem o espaço kids da Doc Burger

Dominar as crianças não é uma tarefa fácil, mas ser mãe ou pai não deve impedir as saidinhas de final de semana ou um almoço fora de casa. A única diferença é que o programa deve ser pensado também para os novos participantes.

Por isso os estabelecimentos da Grande Vitória estão apostando em estruturas de brinquedos com recreadores especializados para cuidarem das crianças, uma boa estratégia para cativar os pais e criar clientes fiéis – pais que não querem abrir mão dessa comodidade.

Será que você, leitor, já deixou de sair por pensar que poderia ser constrangedor se seu filho ficasse entediado? A empresária Uanderlea Colossal, de 29 anos, sim. Foi quando ela começou a pesquisar e a perceber que havia locais com as chamadas áreas kids.

Segundo a empresária, a criança, claro, vai querer pular, correr de lá para cá e improvisar as brincadeiras, ou seja, crianças sendo crianças, o que pode causar um incômodo em outros clientes ou até mesmo causar um acidente.

“Se já tem um espaço destinado para isso, não tem com o que se preocupar”, destaca. Uanderlea frisa também que as crianças acabam interagindo entre elas, o que pode gerar frutos que vão até para fora do local.

Domando as feras

“Não são feras. São crianças. Para trabalhar com isso tem que ter amor”, dispara, em tom de brincadeira, a recreadora do DOC Burger, Karoline Carvalho, de 19 anos. Trabalhando na área desde os 16 anos, ela acredita que seja um dom. “Tem gente que trabalha por dinheiro, mas não dá para ser assim”, avalia.

Para a jovem, o segredo está em deixar a criança livre, mas, envolvida.

Foto: Carlos Alberto Silva
A empresária Uanderlea Colossal e os filhos Nikolas, 4 anos, e Samuel, de um ano e nove meses

Segundo Karoline, o maior desafio é integrar as crianças de idades diferentes. Muitas vezes acontece de os mais velhos se sentirem “responsáveis” pelos menores. “E é aí que eu sei que acertei. Porque eles saem dali tendo tido essa experiência”, pondera.

Juliana Rodrigues, de 31 anos, é recreadora do Caranguejo do Assis. Para ela, o importante é ter paciência e saber impor respeito. “Sem ser autoritário, se não elas não irão gostar de você”, justifica.

Ela acredita que é importante deixar que as crianças interajam entre elas. Isso para que sejam criados círculos de amizade além do restaurante. “Às vezes as crianças conversam e pedem para que os pais delas também se conheçam e combinem coisas fora do restaurante”, conta.

Juliana, que trabalha como recreadora há 10 anos, diz que, antes de tudo, deve-se gostar da profissão. “Nem sempre as crianças são comportadas, algumas querem te enfrentar, e tem gente que não sabe lidar com isso. Mas tem que ter esse controle”, conclui.

Polêmica

Esse tipo de serviço é, na maioria das vezes, cobrado pelos estabelecimentos.

De acordo com a diretora-presidente do Procon-ES, Denize Izaíta, a regra é não cobrar. Afinal, o parquinho, espaço kids ou a brinquedoteca do local não é uma empresa à parte. Por esse motivo, o certo seria considerar esse serviço um acessório.

“O restaurante é um estabelecimento cujo CNPJ é para venda de bebidas e alimentos. O entretenimento, portanto, não teria como ser cobrado. É uma oferta", frisa. No entanto, Denize avalia que existem casos em que realmente entende-se que a estrutura do local peça um valor a ser cobrado. "Há locais em que são colocadas monitoras e recreadoras à disposição, e isso pode caracterizar uma cobrança plausível", diz.

Ela esclarece que como não há uma legislação que diga que não pode ser cobrado, em contrapartida, não há lei que diga que tem que ser cobrado o serviço. "Isso faz com que cada caso seja um caso diferente", contrapõe. Ela exemplifica que quando é possível acessar a área do parquinho sem utilizar dos serviços do restaurante. "Ai sim não tem o que discutir. O serviço pode ser cobrado", finaliza.

Denize reitera que se o cliente se sentir lesado ou achar que vale uma vistoria no local, é importante acionar o Procon-ES por meio do 151 de segunda a sexta-feira das 9h às 18h.

Rock Burger

Atrações:

Tem área de espaço para crianças de um a 10 anos com pula-pula.

Endereço:

Av. Hugo Musso, 1309 - Praia da Costa, Vila Velha - ES, 29101-287

DOC Burger

Atrações:

Possui mesa para desenhos, brinquedos e televisão. Também tem brincadeiras com monitoras e recreadoras.

Endereço:

Rua Luiz Fernandes Reis, 441, Praia da Costa, Vila Velha.

Caranguejo do Assis

Atrações:

Local é equipado com brinquedão, escorregadores, piscina de bolinha, vídeo game, desenhos, televisão e jogos de montar, além de recreadoras. A entrada sai por R$ 10.

Endereço:

Av. da Praia, 290, Praia de Itaparica, Vila Velha.

Ilha do Caranguejo/ Coronel Picanha

Atrações:

O local possui escorregador, labirinto, fliperamas, piscina de bolinhas e arvorismo. A entrada sai por R$ 6 e a utilização do arborismo mais R$ 6.

Endereço:

R. Alcíno Pereira Netto, 570.

Rancho Beliscão

Atrações:

O playground do local tem escorregadores, cama-elástica, gangorras e carrossel. Há recreadores em alguns dias da semana.

Endereço:

R. José Célso Cláudio, 134, Jardim Camburi, Vitória.

Banzai (Jardim Camburi)

Atrações:

Local possui mesinhas com brinquedos para crianças pequenas e uma grande lousa para desenhos.

Endereço:

Av. Ranulfo Barbosa dos Santos, 960, Jardim Camburi.

Bully’s (Praia do Canto)

Atrações:

Tem pula-pula, casinha, escorregador e gangorras. Às sextas e sábados à noite têm recreadores.

Endereço:

R. João da Cruz, 485, Praia do Canto, Vitória.

Vitória Burger

Atrações:

Pula-pula, brinquedão com escorregador, PlayStation, gangorras e cavalinhos.

Endereço:

R. João da Cruz, 290, Praia do Canto, Vitória.

Grill Mania

Atrações:

Tem escorregador, pula-pula, gangorra e tobogã. Podem usar crianças a partir de 2 anos.

Endereço:

R. Carlos Martins, 1140, Jardim Camburi.

Bacana Churrascaria & Cia. (Bairro República, Praia da Costa e Bairro de Fátima)

Atrações:

Possui pula-pula e vídeo game. Conta com recreador.

Endereços:

Av. Rosendo Serapião de Souza Filho, 594, Bairro República.

Av. José Rato, 329, Bairro de Fátima.

Rua Lúcio Bacelar, 90, Praia da Costa.

Disk-pizza paulista (Camburi)

Atrações:

Local tem piscina de bolinha, brinquedão e desenhos para colorir. São permitidas crianças de até 1,3 metro.

Endereço:

Avenida Dante Micheline, 615, Jardim da Penha, Vitória.

Atlântica

Atrações:

Tem brinquedão com trilha, escorregador e tobogã, além de mesas para desenhos.

Endereço:

Av. Antônio Gil Veloso, 80, Praia da Costa, Vila Velha. Rua Carlos Eduardo de Lemos, 20, Jardim da Penha, Vitória.

Partido Alto

Atrações:

Playground para as crianças.

Endereço:

R. Carlos Eduardo Monteiro de Lemos, 20 - Jardim da Penha, Vitória

Divino Botequim

Atrações:

Playground com monitor.

Endereço:

R. Eugenílio Ramos, 238, Jardim da Penha, Vitória.

Restaurante Simonato

Atrações:

Pula-pula, piscina de bolinha, escorregador, gangorra, vídeo game, livros, filmes e músicas para crianças a partir de 2 anos. Tem recreadora.

Endereço:

Rua José Vieira Gomes, 5, Campo Grande, Cariacica.

Regina Maris

Atrações:

Cavalinho e gangorra. Crianças a partir de 4 anos podem brincar.

Endereço:

Av. Hugo Musso, 2327, Itapoã, Vila Velha.

Fantoni Burger

Atrações:

Brinquedos e recreadores.

Endereço:

Rua Coelho Neto, 35, Laranjeiras, Serra.

Século XXI

Atrações:

Pula-pula, labirinto com escorregador e games para crianças de 1 a 10 anos.

Endereço:

Av. Eudes Scherrer, 887, Parque Residencial Laranjeiras, Serra.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online