10 curiosidades sobre a torta capixaba, o prato mais tradicional do ES

Para saber um pouco mais sobre essa parte saborosa da nossa cultura, conversamos com o historiador Fernando Achiamé e o chef Juarez Campos

Publicado em 18/04/2019 às 12h03

Atualizado em 18/04/2019 às 12h32

A tradicional torta capixaba e seus ingredientes
Foto:Gildo Loyola
A tradicional torta capixaba e seus ingredientes

Chegou a época de apreciar a torta capixaba, o prato mais tradicional da cultura gastronômica capixaba, até mais que a própria moqueca, como ressalta o chef de cozinha Juarez Campos. Isso porque, a moqueca possui variações pelo Brasil, enquanto a torta só existe no Espírito Santo.

E você sabe tudo sobre a torta capixaba? Cada um conhece um tipo de torta diferente por causa das releituras de cada região do Estado. Para saber um pouco mais sobre essa parte saborosa da nossa cultura, confira 10 curiosidades que o historiador Fernando Achiamé e o chef Juarez ressaltaram na Rádio CBN Vitória.

> Chefs dizem o que não pode faltar na torta capixaba

A RECEITA ORIGINAL

O chef Juarez conta que a receita original da torta capixaba reúne o peixe seco, siri, caranguejo, ostra, sururu, camarão, os componentes da moqueca, palmito in natura, cobertura de clara em neve com a gema e a cebola como toque final. Depois de um certo tempo, os portugueses inseriram na receita a azeitona verde e algumas pessoas misturam o ovo por cima cebola. Depois veio o bacalhau.

> Chefs ensinam passo a passo como fazer a torta capixaba tradicional

BACALHAU NÃO É REGRA

O historiador Achiamé diz que há discussão sobre o assunto, mas que o bacalhau não é a regra na receita. Na verdade, para a produção original, que tem entre 350 e 400 anos, era utilizado o peixe salgado e seco, que tinha esse aspecto devido a impossibilidade de ser armazenado por muito tempo, portanto era secado ao sol e defumado.

> 3 cervejas artesanais locais para harmonizar com a Torta Capixaba

CARGA HISTÓRICA

A torta capixaba tem uma carga histórica muito grande com contribuição indígena evidente. A torta é capixaba principalmente por causa da panela de barro, onde é originalmente feita, e do peixe salgado.

VARIAÇÕES DA RECEITA

Algumas regiões do Espírito Santo não conhecem a torta capixaba, mas foi a partir dela que surgiram as variações da receita com outros ingredientes que foram adaptados. E isso inclui tanto o palmito, quanto o tipo de peixe, a inserção de ingredientes e o modo de produção, que por praticidade substituiu a panela de barro por tabuleiros de alumínio.

> História da torta capixaba: surgimento do preparo à degustação na Semana Santa

REAPROVEITAMENTO

A torta surgiu do reaproveitamento de sobras de outras receitas, principalmente moquecas que, para não serem desperdiçadas, foram misturadas.

RELIGIÃO

O rigor do catolicismo, que ainda traz o costume de não se comer carne durante alguns dias da quaresma e durante a Semana Santa, também colaborou para o surgimento da torta. 

GENUINAMENTE CAPIXABA

É o prato mais genuinamente capixaba, mais até que a moqueca, que tem releituras por todo o Brasil. Já a torta, só existe aqui.

NÃO HÁ UMA TORTA IGUAL A OUTRA

Não há uma torta igual a outra e o prato é versátil, podendo ser servido, inclusive, como prato principal. Além disso, ela pode ser incluída em novas receitas e pode virar recheio de pastel, bolinho de torta e até um suflair.

SIMPLICIDADE É O SEGREDO

A simplicidade é o segredo da torta capixaba, segundo o chefe Juarez, que também diz que, quanto mais seca, melhor.

COSTUMES

A torta é um prato comunitário. O costume, que hoje diminuiu, era de sempre as famílias produzirem o alimento e trocar com os vizinhos.

 

 

Compartilhe



Mais no Gazeta Online