Confira dicas de 10 bons vinhos para apreciar no inverno

Reunimos sugestões com a ajuda de experts

Publicado em 19/07/2019 às 17h26

Foto: Fernando Madeira
A sommelière Carla Cristina dá a dica: vinhos fortes não "desparecem" com pratos mais encorpados

Entre os amantes de um bom vinho, é consenso que a bebida pode ser apreciada em qualquer fase do ano. Mas também é possível dizer que as temperaturas amenas nos estimulam ainda mais a procurar um bom exemplar da bebida de Baco.

> Entradas roubam a cena em cardápios da Grande Vitória

Aproveitando que a tão esperada frente fria deu as caras novamente aqui pela Grande Vitória, a equipe do Gazeta Online escalou três reforços para nos ajudar a listar dez bons rótulos para esta temporada de inverno: a sommelière Carla Cristina, da loja Wine Vix; o analista de vinhos Augusto Sarti; e a sommelière Ana Cristina Fulgêncio, estes dois da Wine Eventos, especializada na comercialização de bebidas para festas e cerimônias.

Se durante o verão procuramos vinhos mais leves, como opções de espumantes e variedades de vinho branco, para o inverno a dica é justamente o contrário: desbravar o universo dos tintos. Os rótulos envelhecidos em barris de carvalho, que têm como principal característica o sabor intenso e longo, geralmente são os mais requisitados.

> Veja dicas de vinhos para harmonizar com a torta capixaba

A escolha não é à toa: o inverno é comumente associado ao vinho tinto porque os taninos (substâncias que nos trazem as ‘sensações’ na boca) presentes na bebida ajudam a trabalhar a gordura da comida.

HARMONIZAÇÃO

Carla Cristina lembra que o tempo ameno influencia diretamente na escolha dos pratos e, por consequência, na harmonização deles com os vinhos.

“Em dias mais frios geralmente optamos por pratos mais gordurosos e encorpados, que ajudam a nos aquecer. Neste caso, o ideal é escolher o rótulo que não ‘desapareça’ quando acompanha o alimento à mesa”, frisa a especialista.

Justamente pelas escolhas dos pratos mais “fortes”, a sugestão de Carla é para que os bons de taça optem sempre por vinhos mais encorpados e complexos, como os produzidos com as castas Cabernet Sauvignon, Malbec, Tannat. “É possível escolher até mesmo algum rótulo da casta Primitivo, com um estágio maior em barricas de carvalho”, detalha a sommelière.

> Réveillon: 14 dicas de vinhos para brindar a virada de ano

Um outro ponto que demanda atenção dos convivas é a quantidade de vinho servida na taça, conforme lembra a sommelière Ana Cristina Fulgêncio. O ideal é nunca encher as taças demais, para não perder as temperaturas indicadas.

“Se é colocado muito vinho na taça, a temperatura sobe e a pessoa ainda não terminou de degustar. Neste caso, pode até julgar a qualidade de um vinho erroneamente, simplesmente porque a temperatura da bebida está alta”, conclui Ana Cristina.

CONFIRA

Antigal Uno Malbec 2015 - R$ 62,10

É elaborado com a uva Malbec, emblemática de Mendoza, na Argentina, e faz bonito a função de escoltar um nhoque ao creme de queijos, pizza de calabresa, ou ainda uma rabada ao vinho tinto.

ANTIGAL UNO MALBEC 2015
Foto:Divulgação
ANTIGAL UNO MALBEC 2015

(oops) Cabernet Franc Carménère 2017 - R$ 40,15

Fruto de uma combinação entre duas uvas nativas de Bordeaux, a Cabernet Franc e a Carménère, tem um perfil versátil para combinar com diferentes receitas. Tem passagem por carvalho francês e americano e harmoniza com espaguete ao sugo, pizza, lasanha de berinjela com queijo e escondidinho de carne.

(OOPS) CABERNET FRANC CARMÉNÈRE 2017
Foto:Divulgação
(OOPS) CABERNET FRANC CARMÉNÈRE 2017

Durbanville Hills First Fill New Oak 2015 - R$ 79,90

Amadurecido em barricas de carvalho novo, tem toque de aromas de chocolate e especiarias, além de notas frutadas. Vai bem com nhoque de abóbora ao molho pomodoro, joelho de porco defumado com farofa de banana e até mesmo com torresmo, que precisa de uma boa acidez para acompanhar sua gordura.

DURBANVILLE HILLS FIRST FILL NEW OAK 2015
Foto:Divulgação
DURBANVILLE HILLS FIRST FILL NEW OAK 2015

Unánime Gran Vino Tinto - R$ 196

Produzido na região de Mendoza na Argentina, é um vinho encorpado, com taninos bem integrados (ou seja, os taninos são marcantes mas sem agressividade). Trata-se de um blend composto por Cabernet Sauvignon, Malbec e Cabernet Franc. Criado em barricas de carvalho francês por 20 meses.

UNÁNIME GRAN VINO TINTO
Foto:Divulgação
UNÁNIME GRAN VINO TINTO

Garzón Tannat Reserva - R$ 119

A Bodega Garzón é considerada a melhor Bodega do Mundo pela WineEnthusiat. O vinho representa a variedade emblemática do Uruguai, a casta Tannat, cujo terroir ideal para cultivo é encontrado em Garzón. A expressão desse Tannat é de um vinho de corpo intenso de frutas pretas e vermelhas com longa persistência na boca, frescor e suavidade.

GARZÓN TANNAT RESERVA
Foto:Divulgação
GARZÓN TANNAT RESERVA

ARMADOR ODFJELL - R$ 77

É um vinho orgânico do Chile, na região do Valle del Maipo, com produção limitada. Cerca de 20% do vinho permanece em barricas de carvalho durante seis meses. Possui corpo médio, com taninos maduros e final de boca maduro e macio, destacando-se por frutas vermelhas e pretas maduras, como cassis e cerejas.

ARMADOR ODFJELL
Foto:Divulgação
ARMADOR ODFJELL

Dal 1947 - R$ 235

É de produção limitadíssima e pertence à linha premium da vinícola Primitivo di Manduria. É complexo, encorpado, com os taninos deliciosamente frutados, denso na cor, com um nariz de ameixas secas quentes, tâmaras e figos, com notas de especiarias doces. Completo e voluptuosa, a sensação de boca é macia e luxuosa, com notas tostadas que perduram no acabamento. Ideal para harmonizar com pratos italianos.

DAL 1947
Foto:Divulgação
DAL 1947

Conde d’Ervideira Reserva tinto - R$ 159

Ideal para acompanhar pratos elaborados com carnes vermelhas, este vinho proporciona aromas compostos de frutos vermelhos, complexados pela madeira. É aveludado e envolvente, com uma excelente estrutura e taninos suaves. Foi premiado com medalha de ouro no Challenge International duVin, 2014 e duplo ouro no China Wine Awards, 2013. Sem dúvida, um grande vinho para um grande momento.

CONDE DERVIDEIRA RESERVA TINTO
Foto:Divulgação
CONDE DERVIDEIRA RESERVA TINTO

La Veguilla 6 meses em Barrica D.O. Ribeiro Del Duero 2016 - R$ 82,15

Fresco e macio, traz no aroma frutas vermelhas, além de notas amadeiradas e de especiarias, com toque vegetal e terroso. Vai bem com risoto de presunto cru e parmesão e contrafilé grelhado com creme de mandioquinha, por exemplo.

LA VEGUILLA 6 MESES EM BARRICA D.O. RIBEIRO DEL DUERO 2016
Foto:Divulgação
LA VEGUILLA 6 MESES EM BARRICA D.O. RIBEIRO DEL DUERO 2016

Romeo & Juliet Passione Sentimento I.G.T Veneto Rosso - R$ 79

Este vinho italiano é elaborado de maneira bastante tradicional na região do Vêneto, com processo de secagem natural das uvas. É amadurecido em barricas de cerejeira. Pode ir à mesa para acompanhar risoto de tomate seco, filé mignon à parmegiana, escondidinho de carne seca com abóbora ou um lombo suíno ao molho agridoce.

ROMEO ENTITY_amp_ENTITYJULIET PASSIONE SENTIMENTO I.G.T VENETO ROSSO
Foto:Divulgação
ROMEO ENTITY_amp_ENTITYJULIET PASSIONE SENTIMENTO I.G.T VENETO ROSSO

Compartilhe



Mais no Gazeta Online