Notícia

Acidente entre Ferraris: Leclerc pede desculpas; Vettel não busca culpados

Os dois pilotos da escuderia de Maranello se defenderam após colisão entre eles que tirou ambos do GP do Brasil nas voltas finais. Chefe da Ferrari diz que irá analisar o acidente

Uma das imagens mais marcantes do GP do Brasil deste ano foi a colisão entre os dois carros da Ferrari. Os dois pilotos da equipe italiana bateram rodas na reta oposta e o acidente causou o abandono tanto de Charles Leclerc como de Sebastian Vettel.

- É uma pena encerrar o final de semana assim. Sinto muito por toda a equipe, principalmente porque fomos rápidos e parecia que iríamos trazer para casa alguns pontos decentes - disse Leclerc ao falar do acidente.

- Eu o superei na curva 1. Então, na curva 3, tive que fechar (o espaço) porque sabia que Seb tentaria ultrapassar. Ele foi por fora, mas eu deixei o espaço. No final da reta, ele começou a me apertar um pouco para dentro.

Segundo Leclerc, o incidente não afetará o relacionamento com Vettel.

- Tudo aconteceu muito rápido. Ainda não falei com Seb (Vettel), mas tenho certeza de que somos maduros o suficiente para deixarmos isso para trás. Sentimos muito pelo time. Os dois carros não terminarem a prova é muito decepcionante. Seguiremos em frente e continuaremos trabalhando juntos da melhor maneira. Agora é hora de focarmos em Abu Dhabi.

O alemão Sebastian Vettel também se recusou a culpar alguém.

- Não importa de quem é a culpa, porque nós dois não terminamos a corrida. Isso é, obviamente, ruim para nós como equipe - disse, antes de falar do toque.

- Não o mandei para fora, porque segui em frente. Não tinha muito espaço à direita. Saí da segunda curva muito melhor, tentei passar por ele e foi isso.

Antes de os dois pilotos se manifestarem o diretor da Ferrari, Mattia Binotto, já havia declarado que ambos precisariam pedir desculpas para toda a equipe.

- Acho que os pilotos precisam se desculpar com o time. Estavam livres para disputar, mas sabem que erros tolos são algo que devemos evitar para o bem do time. Foi um contato pequeno e vamos analisá-lo.