Notícia

Flamenguista agredido no Rio apresenta melhora e sai da sedação

Roberto Vieira, internado desde 4 de abril, está acordado, mas ainda não conversa. Família quer transferi-lo para o ES assim que possível

O capixaba Roberto Vieira de Almeida foi espancado por torcedores do Peñarol
O capixaba Roberto Vieira de Almeida foi espancado por torcedores do Peñarol
Foto: Reprodução/Facebook

Enfim, uma boa notícia em meio a tanto sofrimento. Desde o início de abril internado em estado grave após ser agredido por torcedores do Peñarol, o capixaba Roberto Vieira de Almeida apresentou uma melhora e saiu da sedação.

Roberto segue no CTI de um hospital do Rio de Janeiro, está acordado, mas ainda não conversa. No entanto, por conta da forte pancada que levou na cabeça durante as agressões, o flamenguista ainda precisa evoluir na parte neurológica. Agora a intenção da família é transferir Roberto para um hospital do Espírito Santo assim que possível.  

> Jhonata Ventura: "Sinto que Deus me deu uma nova oportunidade"

"Clinicamente o meu irmão melhorou bastante do dia 4 (de abril) até hoje, ele saiu da sedação há uns cinco dias. Não tem febre, não tem infecção. Agora falta a parte neurológica. Quando sair do CTI, ele vai para a enfermaria e vamos tentar trazê-lo de volta para Vitória para fica mais perto da gente. Estamos muito confiantes, sem dúvidas", disse Rubens Vieira, irmão de Roberto que viaja ao Rio de Janeiro com frequência para acompanhá-lo no hospital.

Relembre o caso

No dia 3 de abril, Roberto Vieira foi ao Rio de Janeiro para acompanhar o jogo do Flamengo contra o Peñarol, pela Libertadores, no Maracanã. Ele acabou agredido por torcedores do Peñarol horas antes da partida, na praia do Leme, na Zona Sul, e sofreu traumatismo craniano.

> Com Marta e Formiga, seleção feminina é convocada para Mundial

Torcedores do Peñarol foram detidos no Rio de Janeiro antes de jogo contra o Flamengo
Torcedores do Peñarol foram detidos no Rio de Janeiro antes de jogo contra o Flamengo
Foto: Marcelo Baltar/Globo Esporte

Como de costume nas excursões que organiza há mais de 20 anos, Roberto esteve com o grupo para um passeio na praia, quando foram surpreendidos pela torcida rival. Uma briga foi formada e, segundo testemunhas, o capixaba tentou separar, quando acabou sofrendo uma pancada com uma cadeira na cabeça.

Ver comentários