Notícia

Neymar não se apresenta e PSG diz que "deplora atitude" do brasileiro

Por outro lado, o atacante afirmou que cumpre compromissos comerciais e que se apresentará ao clube francês no dia 15 de julho

Neymar estaria na mira do Real Madrid
Neymar estaria na mira do Real Madrid
Foto: PSG/Facebook

O Paris Saint-Germain divulgou uma nota em que afirma que o atacante brasileiro Neymar não se reapresentou ao clube após viajar ao Brasil para assistir à final da Copa América entre Brasil e Peru, no domingo (07).

"O Paris Saint-Germain constatou que o jogador Neymar Jr. não apareceu na hora e no local combinados, sem ter sido previamente autorizado pelo clube. O Paris Saint-Germain deplora esta situação e tomará as medidas apropriadas resultantes dela", diz o comunicado da equipe.

Neymar informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que ele cumpre compromissos comerciais e que se apresentará ao clube francês no dia 15 de julho. Segundo o estafe do jogador, esses eventos estavam agendados há meses e o clube foi comunicado com antecedência.

O compromisso citado pelo jogador é o Neymar Jr's Five, um torneio de futebol cinco, que acontece no dia 13 de junho.

"O Instituto [Neymar] realiza esse evento há 5 anos e todos sabem dessas datas. Dia 10 temos programado a gravação das chamadas para o evento de final de ano do Instituto Neymar Jr. Dia 13/07, ele tem Neymar Jr's Five. Após essas datas ele se apresentará normalmente", disse a assessoria.

Leia também

Em entrevista ao canal Fox Sports, o pai do jogador se queixou da nota do clube. "Não entendo o porquê da arbitrariedade. Ficamos chateados, mas o PSG estava ciente dessa situação", disse ele.

O incidente ocorre em meio a especulações sobre a saída do brasileiro do PSG. Em entrevista à revista France Football, no início de junho, Nasser al-Khelaifi, presidente do clube, disse que iria se encontrar e conversar com "aqueles que não querem ou não entendem [o projeto do clube]."

"Quero jogadores que deem tudo para defender a honra da camisa e se associar ao projeto do clube. Claro que há contratos a serem respeitados, mas a prioridade é a total associação ao nosso projeto. Ninguém forçou [Neymar] a assinar aqui. Ninguém o empurrou. Ele veio sabendo que se juntaria a um projeto", afirmou o dirigente.

Ver comentários