Notícia

Zagueiro capixaba ferido em incêndio apresenta melhora, diz boletim

O atleta Jhonata Cruz Ventura, de 15 anos, teve 30% do corpo queimado, feriu a mão e respirou fumaça. O jovem apresentou melhora nos ferimentos nas últimas 24 horas

Jhonata Ventura é capixaba e joga no Flamengo
Jhonata Ventura é capixaba e joga no Flamengo
Foto: Reprodução/Instagram

O zagueiro capixaba Jhonata Cruz Ventura, de 15 anos, um dos três jogadores feridos no incêndio que destruiu o alojamento das categorias de base do Flamengo, na última sexta-feira (8), apresentou melhora no estado de saúde. O atleta, que teve 35% do corpo queimado, ficou com a mão direita muito ferida e inalou muita fumaça após entrar várias vezes no dormitório para tentar ajudar os amigos.

De acordo com o boletim médico do último domingo (10), o estado de saúde de Jhonata havia preocupado os médicos por conta de uma febre. Já as atualizações da situação do atleta desta segunda-feira (11) dão conta de que o zagueiro apresentou melhoras no parâmetros respiratórios, como descreve o relatório médico.

> Família de capixaba ferido em incêndio acompanha jovem no hospital

Jhonata segue internado no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, no Rio de Janeiro. O relatório informa que o quadro de saúde do jovem é estável e ele não teve mais febre nas últimas 24 horas. Uma nova broncoscopia realizada mostrou também melhora nas lesões pulmonares.

O relatório médico explica que foi realizado um banho das queimaduras profundas, que também não mostrou piora das lesões. A vítima é acompanhada por um cirurgião plástico, clínico, anestesiologista, médico intensivista, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

VEJA O BOLETIM

"- A Secretaria Municipal de Saúde informa que Jonatha Cruz Ventura, 15 anos, segue em tratamento no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz;

- Nesta segunda-feira (11), está hemodinamicamente estável com melhoras nos parâmetros respiratórios. A sedação foi suspensa e ele não apresentou febre nas últimas 24h. Realizou nova broncoscopia que mostrou melhora das lesões pulmonares;

- Também foi feito banho das queimaduras profundas, que não mostrou piora das lesões, e novos curativos tópicos;

- No CTQ, a vítima, assim como todos os pacientes do setor, é acompanhada por cirurgião plástico, clínico, anestesiologista, médico intensivista, enfermeiros e técnicos de enfermagem - plantão 24h".

PRESIDENTE DO FLAMENGO CITA PICO DE ENERGIA

Picos de energia provocados pelas chuvas que atingiram o Rio de Janeiro provocaram o incêndio no centro de treinamentos que matou 10 jovens das categorias de base do Flamengo, disse hoje (9) o presidente-executivo (CEO) do clube, Reinaldo Belotti. Em pronunciamento sem perguntas à imprensa, ele minimizou a ausência de alvarás e de licenças como causas para a tragédia e alegou que o clube fez manutenções recentes nos aparelhos de ar-condicionado.

“Aquilo não era um puxadinho que o clube escondia. Era um alojamento confortável, adequado à sua finalidade. A estrutura organizacional do Flamengo fez preventivamente uma manutenção em todos os aparelhos de ar-condicionado e isso pode ser mostrado para quem quiser”, declarou Belotti.

> Flamengo: Jhonata voltou várias vezes ao alojamento para tentar salvar amigos

O dirigente rubro-negro também defendeu as instalações do alojamento dos atletas de base do clube e reiterou a cooperação com o Corpo de Bombeiros para o resgate das vítimas. Segundo a prefeitura do Rio, o projeto enviado às autoridades previa um estacionamento no local, e o clube pagou apenas 10 de 31 multas emitidas por infrações.

“Isso não tem nada a ver com o acidente que ocorreu. Temos providências a tomar para o CT ser legalizado. Estamos trabalhando para isso. Precisávamos de nove certificados, já temos oito. Estamos trabalhando com os bombeiros”, acrescentou Belotti.

Segundo o presidente-executivo do Flamengo, os ventos entre 110 e 120 quilômetros por hora que atingiram o Rio de Janeiro na noite de quarta-feira (6) não afetaram as instalações do Centro de Treinamento George Helal, também conhecido como Ninho do Urubu. Ele, no entanto, disse que a região da Vargem Grande foi muito atingida, provocando picos de energia na área que podem ter se refletido nos aparelhos de ar-condicionado do alojamento e ocasionado o incêndio.

> O que se sabe e o que ainda precisa ser esclarecido sobre o incêndio no CT do Fla

“Nós tivemos queda de postes, que atingiram a alimentação e a energia elétrica do CT. As condições do tempo e os picos de energia talvez tenham influenciado no funcionamento regular do ar-condicionado”, declarou.

Apesar dos pedidos para responder aos vários questionamentos dos jornalistas, Belotti saiu sem falar com a imprensa. Ele não respondeu por que o espaço era usado como dormitório sem autorização, nem por que deixou de informar aos órgãos responsáveis a mudança de destinação da área de estacionamento. Ele também não detalhou as infrações que justificaram as 31 autuações da prefeitura do Rio.

Ver comentários