Notícia

Vitória e Rio Branco ficam só no empate em dia de festa no Salvador Costa

No jogo que marcou a reinauguração dos refletores, faltou brilho nas equipes

Vitória e Rio Branco não saíram do 0 a 0, no jogo de abertura da segunda rodada da Copa Espírito Santo, na noite desta sexta-feira (16), no Estádio Salvador Costa. No primeiro tempo as duas equipes criaram algumas chances, mas a bola teimou em não entrar. Na segunda etapa os times diminuíram o ritmo e ficaram mesmo no empate no primeiro clássico da competição estadual. As equipes lideram de forma provisória a Copa ES, com quatro pontos ganhos.

Vitória e Rio Branco empatam na reinauguração dos refletores
Vitória e Rio Branco empatam na reinauguração dos refletores
Foto: Daniel Pasti

O técnico do Brancão, Antônio Carlos Roy analisou o resultado da partida e se disse satisfeito com o empate. “O empate foi justo na minha avaliação, as duas equipes tiveram muitas chances. Vir aqui com pouco tempo de trabalho e empatar com o Vitória que tem uma sequência de jogos me deixa muito feliz”, afirmou o treinador.

Já pelo lado alvianil o experiente Edinho não gostou nada da apresentação da equipe em campo e foi firme ao falar sobre o jogo. “Não merecemos ganhar o jogo. Não jogamos o que vínhamos jogando. Não giramos a bola como fizemos nas partidas anteriores, erramos muito e erros que eu considero infantis. E eu meu incluo nisso. Erros de posicionamento, não ganhamos a primeira bola, não ganhamos a segunda... Temos que compartilhar isso com os nossos companheiros para não acontecer no próximos jogo. Então, eu não saio frustrado porque não fizemos por merecer”, enfatizou o atleta.

Os dois times voltam a campo no próximo sábado, dia 24 de agosto. O Rio Branco recebe a visita do Pinheiros, às 15h, no Kleber Andrade. Já o Vitória vai até Vila Velha encarar o Vilavelhense, nos mesmo dia e horário, no Gil Bernardes. 

FESTA ANTES DA PARTIDA

Antes da bola rolar aconteceu uma solenidade de reinauguração dos refletores do Ninho de Águia, que estavam inativos desde 2012. O evento contou com apresentação da banda marcial do combatentes do 38º Batalhão de Infantaria do Exército, pronunciamento oficial do presidente do Vitória, Ademar, Rocha, foguetório e pontapé inicial de Paulito Segundo, um dos vice-presidentes do Vitória.

Antes dos refletores serem acesos, acabou a luz nas cabines de imprensa e também no bar que abastecia os torcedores. O presidente do Vitória, Ademar Rocha, revelou que um cabo de energia foi cortado e estava suspeitando de sabotagem contra a festa do clube.

 

 

Ver comentários