Notícia

JP Batista diz que evolução no Mogi é resultado de maior quantidade de minutos por partida

Pivô afirma que era difícil de se destacar em uma equipe com muitas opções, como o Flamengo, e que destaque na temporada se dá pelo maior tempo de quadra por partida

Um dos líderes em estatísticas na atual temporada, JP Batista foi um dos atletas selecionados para participar do Jogo das Estrelas do NBB, realizado neste sábado no Ginásio Pedrocão, em Franca. O pivô atribui seu sucesso na equipe do Mogi das Cruzes na maior quantidade de tempo que fica em quadra.

- Em primeiro lugar eu tenho que agradecer a Deus por estar com saúde e podendo fazer essa temporada que eu venho fazendo. É mais uma consequência dos minutos de quadra que estou tendo esse ano, estou jogando mais do que em anos anteriores, o Guerrinha (treinador do Mogi das Cruzes) está me dando a liberdade de poder entrar em quadra para usar meu talento, a confiança dos meus companheiros também ajuda. Fico feliz em ser um jogador chave para Mogi nessa temporada e vou continuar trabalhando para continuar evoluindo - afirmou.

Antes do Mogi das Cruzes, JP Batista defendeu o Flamengo. No Rio de Janeiro, o atleta não teve o mesmo nível de protagonismo que possui na sua atual equipe. Ao ser perguntado se a falta de minutos foi um dos responsáveis pela sua saída do clube de Gávea, o pivô explica que a situação é mais complexa.

- Não que faltaram (minutos), mas no Flamengo, obviamente, que possui um elenco maior, deixa o tempo de quadra um pouco restrito. A gente precisa saber diferenciar uma coisa da outra, mas é óbvio que uma média de 31 minutos não se compara com uma de 20. Em termos de eficiência e números de pontos tudo vai aumentar, consequentemente - finalizou.