Notícia

Didi comemora destaque e afirma que 'não esperava' as rápidas oportunidades que recebe em Franca

Um dos jogadores jovens em maior no evidência no país, camisa 7 da equipe paulista prefere não comentar sobre futuro, mas fica feliz em ser reconhecido por olheiros da NBA

Didi vive uma evolução exponencial no cenário do basquete brasileiro. Em pouco mais de uma temporada, o atleta deixou de ser uma promessa do time de Franca e tornou-se uma das referências da equipe, ajudando nos títulos paulistas e sul-americano. Além disso, foi campeão continental com a seleção de base e também recebeu sua primeira chamada para defender a Seleção Brasileira principal.

O ala de 19 anos foi um dos jogadores que participou do Jogo das Estrelas do NBB, que foi realizado neste sábado no Ginásio Pedrocão, em Franca. Ao LANCE!, o atleta analisou sua evolução nos últimos meses.

- Significa muito para mim conquistar isso tudo em tão pouco tempo de carreira na categoria adulta. É bem emocionante, eu já comentei isso com todos, e, como eu são tão jovem, tenho apenas 19 anos, sendo campeão sul-americano de base com a Seleção, campeão sul-americano e paulista com o Franca é muito gratificante - afirmou.

Apesar da pouca idade, Didi é um dos jogadores que mais se destaca na rotação do técnico Helinho. O atleta diz que não esperava viver esse momento de uma forma tão rápida e também destacou a felicidade de fazer parte do primeiro Jogo das Estrelas de sua carreira e fazer a última cesta do duelo.

- Não imaginava essa oportunidade que estou vivendo, quando eu comecei a jogar na categoria adulta eu sempre focava o máximo nos treinos para, quando eu tivesse oportunidade, eu ser um dos melhores jogadores, então acho que isso me ajudou bastante, junto com minha determinação. E fazer a última cesta do Jogo das Estrelas foi muito legal também - confessou.

Recentemente, Didi apareceu na 42ª colocação no Draft de 2020 da NBA, em uma lista organizada pela ESPN dos Estados Unidos. O atleta confessou que as coisas dentro e fora de quadra mudaram para ele desde então.

- Mudou um pouco. Nos primeiros dias eu fiquei chocado porque eu não imaginava que meu nome seria comentado fora do país e até mesmo no Draft, isso atrapalhou um pouco no início, mas depois busquei não pensar nisso e focar mais no NBB - concluiu.

Didi ainda não se decidiu sobre uma possível saída do país. Helinho, técnico de Franca, já afirmou anteriormente que o camisa 7 foi procurado por alguns olheiros da NBA quando a equipe estava na Cidade do México para a disputa da Liga das Américas.

- Eu procuro sempre pensar menos nisso, estou querendo focar no NBB, fazer minha por aqui primeiro para depois pensar em NBA ou Europa. Estou bem contente no Franca e depois que acabar a temporada eu vou decidir isso aí - finalizou.