Notícia

Em palco olímpico, time recoloca o Rio no mapa do basquete feminino

LSB RJ/Sodiê Doces estreia na LBF nesta quinta-feira, contra o Blumenau, em Deodoro, na arena que recebeu as competições da modalidade para as mulheres durante a Rio-2016

Novidade desta edição da Liga de Basquete Feminino (LBF), o Liga Super Basketball (LSB RJ/Sodiê Doces) volta a colocar o Rio de Janeiro no mapa da competição após oito anos. A equipe começa sua caminhada nesta quinta-feira, contra o Blumenau, às 19h, na Arena da Juventude, em Deodoro. O local recebeu as partidas da modalidade das mulheres nos Jogos do Rio, em 2016.

Último representante do estado na LBF, a Mangueira encerrou suas atividades em 2010/2011, ao fim da primeira edição do campeonato. Na época, a equipe virou notícia pelo fato das jogadoras deixarem de treinar às vésperas de jogos importantes, devido à rotina de violência local. O grupo era formado por atletas do projeto social da Vila Olímpica da Mangueira. Por lá, passaram dois nomes que chegariam à Seleção Brasileira: a pivô Érika Souza e a ala-pivô Clarissa.

O elenco do LSB RJ é formado por amadoras, todas contratadas para a competição. Algumas conciliam os treinamentos e jogos com outras ocupações. Há até as que jogam, trabalham e estudam. Por isso, a pretensão não é por grandes resultados, mas de estimular a modalidade no estado do Rio. A maior parte já passou pela Mangueira.

Os destaques são a armadora Carol Ribeiro, a ala Joyce Pinheiro, a ala-armadora Rayane de Freitas e a ala Juliana Ribeiro. O técnico é Guilherme Vos, com passagem pelas Seleções Brasileiras de base e que comandou a Mangueira em 2010/2011.

– As atletas vem mostrando evolução após um mês de treinamento. Nosso principal objetivo nessa fase de preparação é dar ao grupo um mínimo de organização tática, pois as atletas vêm de várias equipes e propostas de trabalho diferentes. Fiquei bastante satisfeito com o desempenho nos dois amistosos que fizemos, as atletas se preocuparam com o posicionamento no ataque – afirmou o treinador.

Sob a chefia do preparador físico Alex Carvalho, o LSB tenta recuperar a desvantagem das atletas no quesito em relação aos rivais.

– A preparação física vem dando ao grupo melhores condições de treino. As atletas estão superando obstáculos e limitações para se prepararem, mas sabemos que ainda temos muito trabalho pela frente. Será um processo longo, mas estando comprometidas como estão até agora, nos dá força para a cada dia tentarmos ser melhores – disse Vos.

Todos os treinos e jogos da equipe acontecerão na Arena da Juventude, graças a uma parceria com o Exército, responsável pela administração de parte do legado olímpico da Rio-2016. A LSB se comprometeu a montar as quadras e fazer melhorias no espaço em troca de sua cessão.

A atual edição da LBF começou na última sexta-feira, com a vitória do atual campeão Vera Cruz Campinas sobre o Sesi Araraquara por 70 a 57. No dia seguinte, o Ituano bateu o Pró-Esporte/Sorocaba por 88 a 77.

Com dez equipes, a edição de 2019 da liga se iguala à temporada 2014/15. Este é o número recorde de participantes da competição até hoje.